De olho futuro Pedetistas se aproximam de ACM Neto

    netoDe olho na popularidade do novo prefeito ACM Neto (DEM) e na possibilidade de futuramente falarem a mesma língua no campo político municipal, líderes do PDT se encontraram nessa quinta-feira (10/1) com o democrata, no Palácio Thomé de Souza.

    Participaram do encontro com Neto o presidente nacional da sigla, Carlos Lupi, o dirigente estadual, Alexandre Brust, e os deputados federais Félix Mendonça e Marcos Medrado, que preside o PDT na capital baiana.

    A aproximação foi evidenciada também, segundo o site Política Livre, nas conversas entre o prefeito e o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT), no dia anterior, durante a posse do novo presidente da OAB, Luiz Viana, quando ambos marcaram um almoço para depois da festa de Momo.

    Na Câmara de Vereadores, a gestão do DEM não encontra resistências do PDT, que tem apenas um representante, o vereador Odiosvaldo Vigas. Brust sinalizou que o prefeito deseja pelo menos uma aproximação do parlamentar. “Ele conversou sobre a postura do PDT na Câmara e nós destacamos a orientação de o partido votar com a cidade”, contou.

    No entanto, o líder pedetista descartou que haja qualquer namoro, visando uma possível aliança, que poderia ter até repercussão em 2014. “Foi uma visita de cortesia ao novo prefeito de Salvador. Lupi apenas foi agradecer uma visita feita por ACM Neto quando ele era candidato. Ele não poderia deixar de retribuir essa visita. Foi uma cortesia política republicana”, afirmou.

    Segundo Brust, na visita, o prefeito expôs os planos e projetos da administração e falou de política, mas nada que indicasse ligação entre ambos.

    Oposicionista ferrenho nos tempos ao senador ACM, o presidente da Assembleia disse nesta quinta-feira que não tem discordância pessoal com o herdeiro político, Neto, e descartou que haja qualquer conjuntura com vistas a 2014 entre eles. “Não tem nada a ver com 2014. Essa foi a primeira conversa que tivemos após ele ter sido eleito. Por acaso o cerimonial nos colocou do mesmo lado na posse, que, por ter se prolongado por duas horas, permitiu que ficássemos conversando”, explicou, referindo-se ao entrosamento com o democrata.

    Nilo diz que não faz política olhando o lado pessoal. “Não tenho nada contra ele. Foi uma conversa natural. Minhas posições políticas continuam as mesmas e as dele também”, ressaltou.

    O deputado justificou o almoço marcado para após o Carnaval como uma movimentação comum entre o prefeito eleito da capital baiana e o presidente do poder Legislativo estadual.

    A assessoria do prefeito também negou qualquer conotação política no encontro com os pedetistas e no almoço marcado com Nilo. O argumento de Neto seria o de que articulações sobre 2014 estavam descartadas no momento. Agora seria a hora apenas de trabalhar pela cidade. (Tribuna da Bahia)