Desapontado com Wagner, ex-governador João Durval declara apoio a Paulo Souto

joaodurvaloposicaoO apoio do senador e ex-governador João Durval (PDT) a Paulo Souto (DEM) foi comemorado pela oposição. “Paulo Souto é um antigo amigo, que foi um eficiente secretário de Minas e Energia no meu governo (1983/1986)”, lembrou João Durval, destacando o trabalho de eletrificação rural realizado por Souto no período. “Eu estabelecia prazos e ele nunca falhava no cumprimento”, observou o ex-governador da Bahia.

Embora a inércia, João Durval tem bom capital politico na região de Feira, sobretudo. É bem visto pelos servidores públicos, incluindo os aposentados.

João Durval, em conversa com a coluna Tempo Presente, deu as justificativas para abraçar a candidatar de Souto. Os argumentos não são nada agradáveis a presidente Dilma Rousseff e o governador Jaques Wagner.

Sobre Dilma, Durval disse: “Fui totalmente desprestigiado pelo governo nesses oito anos de mandato. Dilma nunca me recebeu apesar de eu ter feito sucessivos pedidos. Ela não recebeu nem senador nem deputado. Então, me afastei”.

Em relação a Wagner, João Durval demonstra mágoa. “Não há mais relacionamento nenhum . Ele não me deu um cargo e ainda demitiu o meu pessoal em Feira. Nosso último contato foi em 2010, quando ele me pediu apoio para Walter Pinheiro e Lídice da Mata pra o Senado dizendo que queria três baianos apoiando o governo. Atendi e nunca tive reciproca”.

Após a eleição, João Durval garante que vai pendurar as chuteiras e cuidar de suas fazendas.