Dirceu desiste de emprego em hotel e se diz vítima de “linchamento midiático”

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.gAkCN1np7yO ex-ministro José Dirceu desistiu nesta quinta-feira (5) da proposta de emprego em um hotel de luxo em Brasília, pertencente ao irmão do presidente do PTN, um dos dez partidos da base da candidatura da presidente Dilma Rousseff em 2010. “Tendo em vista o linchamento midiático instalado contra José Dirceu e contra a empresa que lhe ofereceu trabalho, anunciamos que o ex-ministro decidiu abrir mão da oferta de emprego”, afirmam os advogados do petista, José Luis Oliveira Lima e Rodrigo Dall’Acqua, em nota de esclarecimento. Segundo o texto, a decisão tem o objetivo de diminuir o sofrimento dos empresários que fizeram a oferta e dos funcionários que trabalham no grupo. “Reafirmamos que a proposta apresentada cumpria todas as formalidades previstas em lei, como contrato firmado, carteira de trabalho assinada e toda a documentação complementar exigida”, pontuam os defensores. “Mesmo assim, foi tratada por setores da mídia como uma farsa”, completam. Segundo o documento, a atitude “denuncia a intenção de impedir que o ex-ministro trabalhe, direito que lhe é garantido pela lei e que vale para todos os condenados em regime semiaberto”. “José Dirceu não considera justo que outras pessoas, transformadas em alvo de ódio e perseguição exclusivamente por um gesto de generosidade, estejam obrigadas a partilhar da sanha persecutória que se abate contra ele. Por isso renuncia à oferta de emprego do Hotel Saint Peter e agradece a boa vontade de seus proprietários”, concluem os advogados no texto. (BN)