Doze mulheres denunciam médico por abuso sexual no interior da Bahia

340x255_1373112Doze mulheres já denunciaram à polícia de Porto Seguro (distante 723 km de Salvador), no interior da Bahia, que foram abusadas pelo médico dermatologista e alergologista Wesley Ferraz de Carvalho, de 56 anos, informou, nesta terça-feira, 3, a Polícia Civil. O médico foi preso na última sexta-feira, 29, em uma clínica no município de Eunápolis.

Segundo as vítimas, os abusos aconteceram dentro de consultórios particulares e unidades municipais de saúde da cidade. As mulheres foram ouvidas na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM/Porto Seguro) pela delegada Viviane Scofield.

Wesley estava sendo investigado há dois meses e teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, dois dias antes de ser capturado.

Segundo a polícia, ele trabalhava há 15 anos em Porto Seguro, Eunápolis e Teixeira de Freitas, e costumava apalpar, deliberadamente, a genitália e os seios das mulheres que se dirigiam aos consultórios, apenas para tratamento dermatológico.

Abusos

Conforme os investigadores, sem utilizar luvas e jaleco, o médico só prestava atendimento depois de trancar a porta do consultório, e sob o pretexto de realizar exames mais detalhados, abusava sexualmente das pacientes, tocando em suas partes íntimas.

Uma das mais recentes vítimas do dermatologista foi uma adolescente de 13 anos, levada pela mãe a um consultório particular, em Porto Seguro, para tratar uma lesão no braço.

De acordo com a polícia, durante a consulta, o médico baixou repentinamente a blusa da paciente e passou a apertar os seios dela. A menina e a mãe saíram indignadas da clínica e o denunciaram na delegacia.

Prisão

Para cumprir o mandado de prisão contra o médico, a delegada Viviane Scofield se passou por paciente e agendou uma consulta na clínica onde ele trabalhava em Eunápolis.

Conforme a polícia, ao entrar no consultório, a titular da DEAM apresentou o mandado judicial a Wesley e o conduziu para a sede da 23ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Depin).

O dermatologista, que é natural da cidade de Itapetinga, já seguiu para o Presídio Regional de Eunápolis, e responderá pelos crimes de violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável.

A delegada Viviane Scofield informou que manterá contato com outras pacientes do médico para saber se mais pessoas foram abusadas.

Fonte: A Tarde/Foto: Radar 64