Elas são “barra pesada”: Conheça as 10 mulheres mais perigosas do mundo

Recentemente o conceituado jornal italiano La Repubblica compilou uma lista com as dez mulheres mais perigosas do planeta terra. A minuciosa relação inclui mulheres que lideraram perigosos grupos criminosos acusados de ações ilegais como tráfico de drogas e pessoas, assassinatos violentos e lavagem de dinheiro.

6. Anna Maria Licciardi

(Reprodução)

Depois da prisão de seus irmãos Pedro e Vicente Licciardi, e de seu marido Antonio Teghemié, Anna Maria passou a liderar o grupo da família criminosa Licciardi, que era conhecida pelo tráfico de drogas e prostituição em Nápoles, na Itália. A mafiosa Anna Maria já chegou a ser incluída na lista de 30 criminosos mais procurados da Itália.

7. Rosetta Cutolo

(AFP)

A irmã mais velha de Raffaele Cutolo, o chefe da Nuova Camorra Organizzata, uma máfia italiana fundada no final de 1970, foi convidada por seu irmão para se tornar uma espécie de vice-presidente da organização criminosa. A Nuova Camorra era conhecida por crimes como o tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e prostituição. Rosetta ganhou a alcunha de “olhos de gelo” devido à frieza e lucidez com que conduzia os negócios de família. Quando Raffaele foi preso e cumpria 30 anos de prisão, era ela quem achacava e recolhia o dinheiro dos comerciantes, além de ser também responsável em conduzir negócios com outros gângsteres.

8. Jemeker Thompson

(Youtube/Reprodução)

Jemeker Thompson era casada com Anthony Mosley, um dos maiores traficantes de drogas de Los Angeles. O casal vendia junto enormes quantidades de crack e foram considerados os maiores traficantes de drogas em Los Angeles nos anos 1980. Mosley morreu baleado e apesar da morte de seu marido, Jemeker continuou comandando o tráfico. Os negócios continuaram até que Jemeker ser detida na cerimônia de formatura de seu filho. Ela foi condenada a 15 anos de prisão.

9 Raffaella D Alterio

(Reprodução)

Após a morte de seu marido em um tiroteio no ano de 2006, Rafaella assumiu os negócios de uma organização criminosa acusada de mais de 4.000 assassinatos. Ela foi presa em junho de 2012 depois que a polícia italiana apreendeu em sua casa bens que somavam 10 milhões de dólares (mais de 30 milhões de reais). As acusações contra Rafaella incluem lavagem de dinheiro, falsificação de moedas e tráfico de drogas.

10. Anna Gristina

(Louis Lanzano/AP)

Anna Gristina foi proprietária de um bordel de alta classe em Nova York que funcionou por 15 anos e recebia alguns dos homens mais influentes da cidade. Em seu julgamento no ano de 2012, Anna confessou ao Tribunal Criminal de Manhattan seu envolvimento com o negócio de prostituição. A acusação partiu após um encontro que ela teria arranjado entre duas prostitutas e um policial disfarçado, que estava se passando como um cliente, em julho de 2011.

....

COMPARTILHAR