Em coletiva, Wagner reafirma o clima de “paz e amor” com ACM Neto

    wagner-e-acm-neto-valter-pontes22O governador Jaques Wagner (PT) concedeu entrevista coletiva à imprensa no início da tarde de ontem(10), terceiro dia de carnaval, e entre os diversos assuntos abordados o petista negou a possibilidade da presidenta Dilma Rousseff, que segue hospedada na praia de Inema, no subúrbio ferroviário de Salvador, poder comparecer no circuito dos festejos de Carnaval. “Na realidade ela (Dilma) veio para descansar com a filha e o neto. Nunca foi cogitada essa ideia de ela vir, até porque ela ainda está muito marcada pelo episódio do Rio Grande do Sul”, afirmou Wagner se referindo ao incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria-RS. “Eu devo tomar café com ela na quarta-feira para uma conversa corriqueira.”, completou o governador.

    Sobre o Carnaval, o petista comemorou os números referentes ao turismo no período da festa e classificou como “excepcional” o volume de ocupação hoteleira que já chega na casa dos 95%. O governador também elogiou a diminuição no número de ocorrências de registro policial, afirmando que existiram apenas casos isolados de furtos de aparelhos celulares ou tumultos causados por embriaguez.

    Wagner também comentou sobre o andamento da parceria entre o seu governo e a gestão do prefeito ACM Neto à frente de Salvador e seguiu com o discurso de ‘paz e amor”, afirmando que o foco principal é o trabalho conjunto entre as duas gestões, além de dar indícios de que a parceria segue se fortalecendo, ao menos até às eleições de 2014 quando será escolhido o substituto para o governo baiano.  “A Bahia já me conhece e o meu jeito de fazer política não passa pelo rancor.  A eleição passou e eu respeito a decisão do povo de Salvador. Não tenho problemas em trabalhar com ele (ACM Neto) como já trabalhei com outros prefeitos também, na parceria que interessa ao povo de Salvador pela melhoria da cidade. Ele me convidou para entrega da chave e eu vim, pois não tenho nenhum problema com isso. Acho até que as pessoas podem ser opositoras na política, mas não pode ficar na mesquinharia para atrapalhar o desenvolvimento da cidade e estamos aí com muitos projetos. Nós temos esse viaduto do Imbuí e Narandiba. Temos a duplicação da Pinto de Aguiar, temos a 29 de março e o metrô. Tudo isso passa pelo entendimento da prefeitura então pra mim não tem nenhum problema”, concluiu o gestor.

    Política Livre