“Em Família”: Laerte é pego em flagrante após trair Luiza com Shirley

RTEmagicC_shirleylaerte_beijo.jpgCada vez mais desestabilizado, Laerte (Gabriel Braga Nunes) mostrará que não é confiável nos próximos capítulos de “Em Família”. Segundo a colunista Patrícia Kogut, o flautista vai trair Luiza (Bruna Marquezine) com Shirley (Viviane Pasmanter) novamente. Os dois vão se beijar apaixonadamente no galpão das artes, enquanto todos estiverem distraídos em um concerto.

Durante o intervalo da apresentação, Shirley vai encontrar Laerte sozinho no escritório, de mau humor porque brigou com a noiva antes de sair de casa. Percebendo uma oportunidade, a perua vai se insinuar e dar o bote no músico, que topa. Eles entram em uma sala do galpão e batem a porta, mas esquecem de trancar.

“De volta ao ninho”, comenta Shirley.

“Em que ponto paramos a nossa conversa?”, flerta Laerte.

“Não paramos numa conversa, mas num beijo”, garante a loira.

“Que interrompemos?”, questiona o flautista, se fazendo de desentendido.

“Que íamos começar”, retruca Shirley, roçando os lábios no do amado. “Seus lábios estão frios. Meu analista me disse que isso pode ser sintoma de carência afetiva”, brinca.

“Quem sabe?” brinca Laerte, se aproximando.

“Lábios frios, beijos frios. E a única coisa que cura beijos frios são beijos quentes. De preferência, fervendo”, diz Shirley, que tasca um beijo demorado e de tirar o fôlego em Laerte.

Vai ser neste momento que Lívia (Louise D’Tuani) vai abrir a porta e pegar os dois no ato. Assustada, a pianista vai sair discretamente, branca de pavor com o que presenciou. Sem notar nada, Shirley e Laerte se afastam com relutância.

“Até quando vai durar isso? Essa sua história de casamento? Claro que isso não vai rolar”, afirma a perua.

“Vai, sim”, teima Laerte.

“Não pode ser, Laerte. Você não nasceu pra isso”, pede.

“Quero mudar”, garante o flautista.

“Pra quê? Você é tão bom deixando uma mulher insegura! Verdade. Muito do seu encanto é ser canalha com as mulheres…Canalha no bom sentido”, elogia.

Shirley então vai tentar convencer Laerte a mantê-la como amante, mesmo tendo Luiza como oficial. “Case-se, não vou tentar impedir. Não me importo de continuar sendo filial. Se a matriz for a Luiza, logo-logo a filial vai dar mais lucro. Mas se for a Helena  (Julia Lemmertz), a Leninha do nosso tempo, aí fica mais difícil. Porque será um amor que venceu o tempo, a desgraça e até a própria morte. É praticamente uma maldição”, implora.

“Você quer me confundir”, protesta Laerte, perturbado com o discurso.

“Vem comigo. Vamos viajar, sair pelo mundo, dormir cada noite num hotel diferente de uma cidade qualquer em qualquer lugar do mundo. Vamos aproveitar a vida, o que o dinheiro nos dá. Que é o que nos dá prazer. Vem pra filial, amore mio. Ela vai dar mais lucro do que a matriz”, assegura Shirley, que dá outro longo e poderoso beijo em Laerte.