Emissoras de rádio AM migrarão para FM ou adjacentes a partir de 2014

    Estudio-RadioEm entrevista a Mário Kertész no programa Jornal da Bahia no Ar da Rádio Metrópole, Daniel Slaviero, presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), explicou a importante mudança que ocorrerá nas rádios AM de todo o Brasil.

    Segundo Daniel, haverá uma migração das rádios com frequência AM para frequência FM ou para os canais analógicos (que devem encerrar a transmissão de TV em 2016). Essa atitude visa beneficiar as empresas de rádio AM, pois as transmissões da frequência têm tido constantes falhas na transmissão e os meios mais modernos de transmissão de rádio (celulares e carros), em sua grande maioria, abrangem apenas as rádios FM. O presidente frisa que essa mudança não prejudicará o consumidor.

    O decreto deve entrar em vigor apenas no próximo ano, dando a prerrogativa de escolher ficar na AM caso as empresas tenham objetivos estratégicos em sua frequência. As emissoras que migrarem para a rádio FM terão transição direta. Já as que forem para os canais adjacentes terão um prazo de dois anos de transmissão dupla nos dois canais. Ainda de acordo com Slaviero, entre os 5.600 municípios do país, em 5.200 não haverá obstáculos para a mudança, uma vez que o dial tem espaço sobrando.

    Já nos outros 300, notadamente grandes cidades e metrópoles brasileiras, haverá uma analise criteriosa da Anatel para definir onde as AM serão encaixadas no dial FM.