Entrega de canoas e criação de centro de estudos estimulam a pesca na Bahia

canoaGrande parte da economia da Maraú, no sul da Bahia, vem da pesca artesanal que ganhou o reforço de 60 novas embarcações de fibra de vidro, modernas e que preservam o meio ambiente, evitando o uso de madeira. A entrega das canoas foi feita pelo governador Jaques Wagner, nesta quarta-feira (10), na Praça José Ferreira da Cruz, no município. A solenidade também contou com a presença do secretário estadual da Agricultura, Eduardo Salles, e do presidente da Bahia Pesca, Cássio Peixoto.

Para os pescadores, as canoas favorecem a atividade artesanal na região. “Sou marisqueira há muitos anos e nossa atividade é difícil. Tínhamos de ir andando até o local de pegar marisco e voltávamos carregando até 10 kg nas costas, agora, com as novas embarcações, vamos poder ir e voltar com mais rapidez e sem peso nas costas”, comemora Anaildes Correa Santos, 48.

Durante a cerimônia de entrega dos equipamentos, foi assinado um convênio de cooperação técnica entre a Seagri e o Instituto Federal Baiano (IFbaiano) para a capacitação em pintura e construção de embarcação e para a criação do Centro de Estudos Costeiros da Pesca e Aquicultura na região.

As canoas foram construídas pelos próprios pescadores, que passaram por um curso de construção naval artesanal, por meio do projeto Renovar. “Eu aprendi mais uma atividade, nem mesmo sabia o que era fibra. Agora, além de ter construído toda a canoa, sei até montar o motor, e com certeza, essa canoa tem uma manutenção muito mais prática e barata que a de madeira que usávamos”, destaca Davino Silva, 37 anos.

Para o presidente da Colônia de Pescadores e Aquicultores de Maraú, este ato vai promover um salto na economia da região. “A nova embarcação permite chegar em lugares mais distantes, possui motor, é mais leve e isso faz toda a diferença, além de ser bom para o meio ambiente, evitando a degradação das árvores. Assim eles chegam em casa mais cedo e com uma produção maior”, completa.

800 embarcações e mais 2.400 famílias

“Agora foram entregues 60, mas, ao todo vamos distribuir 800 embarcações desta para atender outras 2.400 famílias de pescadores em toda a Bahia. Com a assinatura destes convênios vamos poder ampliar este trabalho”, afirmou o governador Jaques Wagner.

Ainda segundo o governador, as embarcações garantem mais dignidade e melhor condição de trabalho para os pescadores, marisqueiras e aquicultores da região. “O barco tem um motor mais econômico. Eles vão arrecadar mais, vão poder ter diesel subsidiado pelo Governo do Estado e estamos dando melhor condição para aqueles que vivem da pesca artesanal”, completa.

De acordo com o secretário Eduardo Salles, o projeto Renovar, por meio da Bahia Pesca, pretende substituir gradativamente a frota artesanal baiana de 16 mil canoas de madeira por embarcações de fibra de vidro.

Região turística

Banhado pelas águas da Baía de Camamu, terceira maior do Brasil, Maraú está em uma das regiões mais procuradas pelos turistas que querem contato a natureza, pela variedade de ecossistemas marinhos, manguezais, mata atlântica ou por causa das belíssimas praias.