Escrivã é esfaqueada e morta dentro de delegacia enquanto colhia depoimento

mamorteescrivareproducao1A escrivã de policia Loane Maranhão Thé, 33 anos,  foi esfaqueada até a morte na última quinta-feira (15), na Cidade de Caxias, em São Luis, o crime aconteceu quando Loane, colhia o depoimento de Francisco Alves, 43 anos, que foi intimado a prestar depoimento por ser suspeito de estuprar as duas filhas adolescentes.

Durante o depoimento, Francisco, sacou uma faca e proferiu golpes no tórax da escrivã que estava sozinha com o assassino no momento do crime, após ouvir os gritos da colega, a investigadora Marilene Almeida, 47 anos entrou na sala e também foi golpeada pelo indivíduo. As duas vítimas foram socorridas, Marilene esta internada, mas não corre risco de morte, pois o golpe que recebeu no abdômen não atingiu órgãos vitais. Já Loane não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

O assassino conseguiu sair da delegacia, mas foi preso em cerca de 30 minutos. Alves disse em seu depoimento ao delegado que ficou com medo de ficar preso e por isso esfaqueou a escrivã e tinha o propósito de fugir.