Estudantes de Euclides da Cunha vão às ruas protestar contra descaso com as escolas públicas

Na propaganda muito bem feita exibida nas TVs e rádios, onde atores e atrizes aparecem como se fossem estudantes e até declamando poesia, conclamando a “amar a escola”, etc., até parece que, na prática, tá tudo muito bem…, muito bonitinho…, arrumadinho…, as escolas estão funcionando maravilhosamente bem. Não é o que está acontecendo com o Educandário Oliveira Brito, maior estabelecimento de ensino público de Euclides da Cunha, mantido pelo Governo do Estado, em convênio com a Prefeitura Municipal.

df4e5e3923e7ee5ce44c913701fb14e4

Insatisfeitos com a situação caótica em que se encontra o EOB e outras escolas, estudantes do Ensino Médio (turno matutino) foram para as ruas e manifestaram indignação contra o que eles chamam de abandono e insensibilidade por parte do Governo do Estado (Direc 11) causado pela falta de funcionários nas áreas de vigilância, merendeira, secretaria, limpeza, estes todos contratados por empresa terceirizadas, estão demitidos e há três meses sem receber salários.

A manifestação começou no pátio interno, quando oradores se revezaram no uso da palavra e criticaram duramente o quase estado de abandono em que se encontram e pediam providências urgentes por parte das autoridades responsáveis. A manifestação se estendeu pelas ruas Joaquim Santana Lima, Praça Duque de Caxias, Prof. Pedro Monteiro Campos, dos Maçons, com estudantes exibindo cartazes e gritando palavras de ordem contra o quadro atual em que se encontra o colégio onde estudam.

Uma nova manifestação está prevista para acontecer, desta vez, envolvendo os pais de alunos.

As informações e fotos são de José Dilson Pinheiro e Jaciel Correia/Site euclidesdacunha.com