“Eu errei” diz Paula Fernandes ao falar sobre fama de antipática

20110118100850_189540_large_paula-fernandes-a-musa-do-rei-revela-seus-dotesA qualidade musical de Paula Fernandes ninguém discute. Até porque é difícil pôr em xeque a identificação musical que ela conseguiu com uma boa parcela de brasileiros já que faz cerca de 130 shows por ano. Mas até chegar a esse número as coisas foram difíceis. A começar pelo fato de ser uma mulher em um meio dominado por homens. “Pedia um banheiro químico dentro do camarim e falavam: ‘mas que absurdo! Paula Fernandes faz mil exigências’. De fato, ninguém pedia isso. Logo depois comecei a ter que levar meu próprio piso pro palco, porque uso salto alto e tinham aqueles buracos enormes. Poxa, o preparo da mulher é diferente. Eu fico duas horas na frente do espelho me arrumando”, desabafou em entrevista à Revista Glamour de agosto.

1350765095685-paulaCapa e recheio da publicação feminina, Paula também falou sobre as críticas que recebe sobre o jeito de se vestir. “Todo mudo tem direito de ter uma opinião a respeito de uma pessoa pública. Respeito. Mas eu tenho uma identidade, um negócio que vem desde que sou pequenininha. Amo cintura marcada, acho que no palco tem que ter brilho. Enquanto estiver feliz, sinto muito, mas continuarei usando”, avisou enquanto posava para as lentes de Isabel Garcia.

97vu2e5r2elw8flbasgiuxv5vNamorando o dentista Henrique Valle, de 33 anos, Paula Fernandes garante que nada é tão fácil quanto parece. A equação envolvendo amor, dedicação e shows quase que diários é uma conta difícil de se fechar. “Ele tem rotina, uma vida mais regrada. Tentamos que eu vá pra Brasília uma vez, e ele vá pra Belo Horizonte na outra. Intercalamos. A parte chata é que, por causa da minha agenda, termino perdendo muitas festas de família, casamentos”, contou ela, já se derretendo: “amo a sensibilidade dele com a natureza. Adora bichos como eu. Nossas casas são meio zoológicos. Mas é meio cabeça-dura, viu?”, entregou.

Paula, em um momento muito mais acessível e leve, não se fez de rogada ao comentar a fama de antipática. E tirou o corpo fora. “Penso que [veio] do despreparo de alguns profissionais que trabalharam comigo no boom da minha carreira, em 2011. Foram 220 shows, mais entrevistas, apresentações em TV… Se eu tivesse uma equipe mais coesa, com mais preparo pra lidar com os fãs, não teria ficado com essa pecha de antipática. Eu errei também, mas garanto que nunca destratei ninguém”, disse.  (Com informações de Lucas Resende)