Euclides da Cunha: Homem morre carbonizado na própria residência

incendio_02Foi encontrado morto com quase todo o corpo carbonizado o agricultor Milton de Oliveira Costa, vítima de incêndio na própria residência, no povoado de Maria Preta 2, município de Euclides da Cunha.

O fato foi percebido por um rapaz que passava em frente a residência e avistou parte do telhado queimado, no início da manhã desta sexta-feira, 30, acerca de quatrocentos metros do centro do povoado.

A vítima foi encontrada de bruços em meio a telhas e madeiras do telhado queimado, tendo a maior parte do corpo carbonizada, com exceção apenas dos dois pés. A causa do incêndio é desconhecida, pois no local não há energia elétrica instalada e, segundo informações de pessoas da comunidade, a vítima utilizava a iluminação a candeeiro.

Os moradores da localidade acreditam que o incêndio tenha ocorrido após a 1h desta sexta-feira, 30, já que ninguém notou as chamas consumindo a residência. “Se tivesse sido antes de 1h da madrugada, teríamos visto tudo”, contou um conhecido de Milton.
Não foi possível saber a origem do fogo, mas sabe-se que dois quartos que ficam lado a lado foram tomados pelas chamas. As duas camas (uma de cada quarto) foram queimadas, e em uma delas ficou visível que o colchão foi consumido rapidamente pelo fogo, já que uma melancia que estava abaixo de uma das camas ficou apenas com uma parte assada pelo calor. Além disso, parte do telhado ficou com a madeira queimada e muitas telhas e parte do reboco de uma parede caíram sobre o corpo da vítima.

Milton habitou por muitos anos no centro do povoado, bem próximo dos familiares, porém resolveu por conta própria morar em uma área mais reservada, conforme informou um parente da vítima enquanto aguarda a equipe do Departamento de Polícia Técnica de Euclides da Cunha. Nessa área mais afastada há moradores nas proximidades, mesmo assim, nada foi observado durante a noite.
A comunidade de Maria Preta 2 é pequena e todos os moradores conheciam a vítima que morava nesse novo e simples local há pouco tempo.

Por volta das 15h, agentes do DPT/Euclides da Cunha se dirigiram até o local para fazer a perícia e o levantamento cadavérico.

Milton tinha 45 anos de idade, era agricultor, morava sozinho, e deixa um enteado que mora no Estado de São Paulo.

As informações e foto são do site Euclidesdacunha.com