Euclides da Cunha: Internauta “detona” atuação da Câmara de Vereadores

euclidesPelo que parece, os euclidenses “não estão nem um pouco” satisfeitos com a atuação da Câmara de Vereadores do Município, nas redes sociais, as críticas já ocorriam desde o início do ano, porém a relação de “camaradagem” entre o legislativo e o executivo fez com que a situação se agravasse ainda mais. O internauta Júlio Almeida “desabafou”:

Gostaria de solicitar aos nobres senhores vereadores à devolução do meu voto. Quando exerci o mais nobre gesto democrático de todo cidadão, que é o direito ao voto, o fiz consciente e acima de tudo confiando na palavra e promessas dos senhores políticos eleitos. Confiei, como prometido por vocês, que teríamos uma Euclides da Cunha mais bonita e democrática, que a saúde funcionaria que as avenidas não teriam buracos, que não teríamos esgotos a céu aberto, que nossas crianças teriam um futuro melhor longe das drogas e que um pai de família jamais iria chorar por falta de medicamento para seu filho.

Confiei que teríamos uma administração transparente, que “nossa” Prefeitura não servisse de cabide de emprego e tão pouco balcão de negociatas, que não abrigasse incompetentes de plantão e usurpadores de cargos públicos.

Confiei que cuidariam do bem publico, bem publico esse que pertence ao povo e não o venderiam por qualquer tostão.

euclidesssConfiei, que os senhores vereadores exerceriam suas funções, como representar o povo, fiscalizar o executivo, zelar pelo bem público e não ficariam omissos e submissos ao gestor publico, tornando-se motivos de chacota.

Quero meu voto de volta, pois não serei cúmplice daqueles que estão querendo destruir nossa querida Euclides da Cunha. Tenho certeza que este não é só um desejo meu, mas de boa parte de nossa sociedade.

Não existe hoje em nossa cidade, um bairro ou um povoado que esteja satisfeito com o papel dos vereadores, ouso ir até mais longe, acho que não existe se quer uma rua de nossa comunidade que o povo esteja satisfeito.

Por estes motivos, e mais alguns que me fogem a memoria, pois são tantos descalabros, injustiça com nossa cidade, que acabamos esquecendo alguma coisa, peço encarecidamente que devolvam meu voto.

Não senhores, eu não estou pedindo perfeição, não estou pedindo nenhum salvador da Pátria, apenas gostaria que os senhores exercessem os seus cargos com dignidade, com caráter, com respeito ao povo e com o mínimo de sensibilidade.

Olhem para o espelho e reflitam quando estavam do outro lado, quando os senhores eram povo e condenavam em alto e bom som tudo isto que vocês fazem hoje.

Tenham um pouco de amor por nossa cidade, não sejam tão egoístas e pensem no futuro de nossa cidade.

É este exemplo de homens publico que os senhores querem deixar para seus filhos, netos e para toda uma geração?

Uma pequena reflexão sobre nossa câmara de vereadores e sua “oposição”.

No passado não muito distante, tínhamos uma câmara de vereadores que bem ou mal representava nossa sociedade, pois nela estavam inseridos alguns vereadores que se diziam oposição, mesmo nós sabendo que este lado opositor tinha e tem interesse próprio, como ficou confirmado nesta nova legislatura.

A já fragilizada oposição se podemos chamar assim, não tinha e nem tem um projeto real de interesse da sociedade, nem mesmo um canal de negociação junto ao governo local, pois a mesma se mostrou “frágil” e no primeiro aceno feito pela situação houve uma debandada geral.

A sociedade ouviu desculpas, das mais esfarrapadas possíveis, ditas por alguns destes opositores querendo justificar o injustificável, outros, nem se quer tiverem o mínimo de respeito por seus eleitores em falar qualquer coisa, simplesmente debandaram na calada da noite e continuam calados, achando que o povo é no mínimo burro.

Tenho dito neste espaço que uma cidade sem oposição não é nada salutar, nem para sociedade e tão pouco para o gestor. Uma sociedade que não tem uma oposição articulada infelizmente não consegue se contrapor ao governo instalado, pouco ou nada consegue em seu beneficio, pois não tem representatividade alguma para propor melhoras ou coibir abusos de quem esta no poder.

Um exemplo desta falta de representatividade com a sociedade é quando vemos uma câmara por total submissão ao executivo acata decretos que vão contra a população. Simplesmente esta sendo imposta a vontade de poucos para beneficiar a poucos.

Antes que alguns apaixonados digam que sou do contra e coisas e tais, gostaria de esclarecer que sou contra o modo que esta sendo feito, sem a participação efetiva da população, pois esta é parte mais interessada. A população tem todo o direito de saber o porquê destas taxas, que benefícios reais vão trazer, qual o modelo que vai ser aplicado, que custos adicionais viram etc.etc.

Este é para ser o papel de uma oposição seria, que queira ajudar a sociedade e também ao gestor em fazer uma administração voltada para o bem do povo, ganhamos todos nós.

Tolo é quem só houve o apelo da sala ao lado e se deixa contaminar por elogios de incompetentes.

Júlio Almeida (Fotos reprodução Facebook e Google Street View)