Família de menino baiano com bala alojada na face há dois anos luta por cirurgia

5kehcs6zy6_16xtgwyt0h_fileUm menino de apenas três anos vive um drama. Morador do município de Itabuna, no sul da Bahia, o garota está com uma bala alojada na face há dois anos. Ele foi atingido durante um tiroteio na frente da casa do avô, em Eunápolis, no extremo sul baiano.

O pai conta que Marcelo foi atingido no dia 29 de maio de 2014, quando brincava com outras crianças.

— Fui fazer uma visita aos meus pais e a gente escutou o barulho de tiros. Corri pra cima do meu filho e quando cheguei próximo a ele saiu mais tiro e ele caiu. Eu pensei que foi no corre-corre que ele tropeçou, mas foi o impacto da bala que derrubou o “bichinho” .

37cq1yfiks_1fj3or9sle_fileNa noite em que foi atingido Marcelo foi encaminhado ao Hospital Regional de Eunápolis, mas como na unidade não havia neurocirurgião, o garoto passou a noite no local e foi transferido para o Hospital do Subúrbio, em Salvador.

Segundo a mãe da criança, Wajla Teixeira, o cirurgião disse que não tirava o projétil da face dele e que a tendência era descer.

— Até então a gente não está vendo que desceu e o meu sonho é retirar a bala da face da minha criança.

A tomografia mostra que a bala atingiu o nariz de Marcelo e deslocou para o rosto. A mãe conta que o menino já tem dificuldades para dormir e respirar e precisa de uma cirurgia.

Emocionado, o pai pede uma cirurgia para o filho.

3t7qq4qjft_4ke2wmavmk_file

— Para um adulto já é difícil, imagine uma criança. Uma criança crescer sabendo que está com uma coisa que não é do nosso corpo, dentro do nosso corpo. (Com informações e fotos da Record Bahia)