Feirão do Nome Limpo: dívidas da Embasa são parceladas em até 120 meses

650x375_feirao-do-nome-limpo_1467456Consumidores com dívidas em atraso com a Embasa vão poder renegociar  e pagar seus débitos em até 120 vezes, durante o Feirão do Nome Limpo, que vai até o sábado, 29, no Centro de Convenções da Bahia.

Em sua quarta edição, o Feirão é organizado pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado da Bahia (FCDL-BA), e também conta com a participação das lojas Leader, do supermercado GBarbosa, da Dacasa Financeira, da Avon, além de mais oito  escolas e faculdades.

Aposentada, Maria da Conceição Santos se beneficiou do prazo estendido para o pagamento de uma dívida de R$ 2,9 mil com a Embasa. Com uma entrada de R$ 60, ela vai poder quitar sua dívida em 120 parcelas de R$ 13. No total, teve um desconto  de mais de R$ 1,2 mil.

“Não esperava encontrar as facilidades oferecidas. Já tentei negociar antes com a Embasa, mas sempre pediam uma entrada de mais de 50% do valor da dívida”.

As condições de pagamento e os prazos dependem do  valor  do débito. O autônomo Francisco Ferreira conseguiu diminuir uma dívida da Embasa de R$ 4,5 mil para R$ 2,4 mil. “Para mim, se eu tenho um débito , eu quero pagar. As condições são bem razoáveis”, afirmou.

Para participar, o consumidor deve ir até o Centro de Convenção da Bahia, das 8h às 17h, quando serão distribuídas as senhas. Com seus documentos pessoais em mãos, passará por uma triagem e receberá gratuitamente um extrato com seus débitos.  Se tiver dívidas com as empresas participantes, será encaminhado para a negociação.

Primeiro dia

Mais de 2 mil pessoas participaram ontem do primeiro dia evento, segundo o diretor executivo da FCDL Bahia, Carlos Machado.  O  objetivo deste ano é atender 48 mil pessoas e promover a renegociação de dívidas diretamente entre credores e consumidores que estão inscritos no SPC e Serasa.

“O que nós queremos é fazer um grande mutirão para ajudar a diminuir a inadimplência. A pessoa que está no SPC e Serasa não consegue ter crédito e fica à margem do mercado de consumo”, afirma Machado.

As negociações são feitas individualmente entre os clientes e as empresas participantes e podem chegar a descontos de até 90% em juros e multas.

Foi o caso da vendedora Graziela Matos,  que tinha uma dívida de R$ 1,4 mil com as lojas Leader. Após a negociação, Graziela vai pagar
R$ 142, valor original do débito, em quatro parcelas. “Fiz um acordo e ainda consegui parcelar em quatro vezes, um valor que cabe dentro do meu orçamento”, disse.

Críticas

Apesar de ter feito uma negociação com a Dacasa Financeira e obtido um desconto de R$ 850 no valor total de uma dívida de R$ 2 mil, o aposentado Joselito Santos lamentou o número reduzido de empresas participantes. “Saí satisfeito mas queria resolver tudo ao mesmo tempo. Queria sair daqui com o nome limpo”, disse.

Para os consumidores que forem ao Feirão e não encontrarem as empresas credoras, o  diretor executivo da FCDL Bahia, Carlos Machado, indica procurar os balcões da CDL nos Serviços de Atendimento ao Cidadão (SACs) para tentar a negociação por telefone.

Durante o mesmo período, o Tribunal de Justiça da Bahia realiza a Semana Nacional da Conciliação, com cerca de 1,5 mil audiências previamente agendadas entre consumidores e empresas. (A Tarde)