Feliciano se defende e diz que não quer curar os gays

    deputado-federal-marco-felicianoO deputado federal paulista Marco Feliciano publicou um vídeo em que se defende dos ataques sofridos nas últimas semanas após a comissão que lidera na Câmara dos Deputados – Cidadania e Direitos Humanos – aprovou o projeto conhecido como “cura gay”. Para o parlamentar, não é possível curar um homossexual porque o homossexualismo não é uma doença, mas ainda um fenômeno desconhecido que merece estudos.

    “Na verdade não tem nada de cura gay. Isso é uma mentira forjada por boa parte da imprensa e por ativistas. Isso é uma desonestidade intelectual”, afirmou, para em seguida sustentar que sofre de “preconceito religioso”. O deputado lembra também que ele não criou o projeto – de autorida do parlamentar João Campos (PSDB-GO) – e que a matéria não fala em nenhum momento de recuperação ou cura, mas sim sobre reabrir estudos e debates.

    Para Feliciano, as resoluções que proíbem tratamento e colaboração com atividades que ampliem o preconceito são maneiras de tolher o trabalho profissional de quem deseja compreender melhor a condição homossexual e se manifestar publicamente sobre o tema mesmo fazendo parte da comunidade médica. Afinal, o paulista argumenta que o Conselho federal de Psicologia é quem fala de cura gay, não o projeto.