Feliciano se revolta com condenação de Fidelix e desabafa: “Vivemos a ditadura gay”

1383541_618132561660100_5023401863607704533_nO pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) decidiu se manifestar sobre a condenação de Levy Fidelix (PRTB) por conta de declarações consideradas homofóbicas, durante debates presidenciáveis no ano passado.

“Levy Fidélix, foi processado e condenado a pagar uma multa de 1 milhão de reais por expressar seus pensamentos, ainda cabe recurso, e vou torcer para que ele seja inocentado em outra instância”, escreveu Feliciano, em sua página oficial no Facebook.

O ex-candidato a presidência foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar multa de R$ 1 milhão por danos morais. O deputado chamou de “ditadura gay” o que levou ao colega a este processo.

“Vivemos a ditadura gay, venho falando sobre ela desde 2011. Sem haver no código penal o crime por homofobia, Levy foi condenado, imaginem se homofobia estivesse tipificada no código penal… Pastores e padres não poderão mais pregar em seus púlpitos o que a Bíblia diz ser pecado”, continuou o político na descrição de foto em que aparece ao lado de Fidelix.