VIADUTO CEDE NA MARGINAL PINHEIROS EM SÃO PAULO

Asfalto cedeu 2 metros e 5 carros, que passavam no momento, caíram; uma pessoa teve escoriações. ‘Rapaz, foi uma cena de cinema, foi literalmente um ‘armagedom’, disse motorista.

Motoristas que trafegavam pelo viaduto da Marginal Pinheiros, próximo à ponte do Jaguaré, que cedeu 2 metros na manhã desta quinta-feira (15), relatam que vivenciaram o que chamam de “cena de cinema”. “Só senti o carro voar”, disse o vigilante Renailton Alves.

No momento em que a via cedeu, por volta de 3h30, poucos motoristas trafegavam pelo viaduto e um deles teve escoriações leves. Cinco carros ficaram danificados. Alguns deles, que foram lançados na via no momento em que o asfalto se abriu, tiveram os airbags acionados.

“Passei na hora, por volta das 3h30. Eu só senti o carro voar e cair no chão. Aí eu já percebi que já tinha uns carros encostados no acostamento e aí o carro já não teve mais força para sair do espaço”, disse Renailton.

Motorista Ronaldo Andrade ficou ferido ao ver ‘cena de cinema’ quando pista se abriu na Marginal Pinheiros – Foto: Abraão Cruz/TV Globo

Outro motorista relatou que os carros foram caindo um por um.

“Rapaz, foi uma cena de cinema, foi literalmente um ‘armagedom’. A gente estava passando e carro foi caindo, caindo, um por um. E conforme a gente parou o carro, conseguiu fazer com que os demais carros fossem caindo também”, disse o analista de sistemas Ronaldo Andrade.

Carros que passavam pela alça de acesso na Marginal Pinheiros no momento em que a estrutura cedeu – Foto: Abraão Cruz/TV Globo

“A gente viu o buraco, na verdade, era um ponto cego. A gente passou e já caiu. Conforme caiu, o carro rodou e bateu na mureta”, acrescentou Andrade, que teve escoriações no pescoço e no peito com a queda.

O local é rota de acesso à rodovia Castello Branco, e o incidente provoca congestionamento na região na manhã desta quinta, primeiro dia de feriado prolongado.

Airbag de carros que passavam pela alça de acesso na Marginal Pinheiros no momento em que a estrutura cedeu foram acionados – Foto: Abraão Cruz/TV Globo

O secretário de transportes, João Otaviano, afirmou que uma das placas de apoio das juntas de dilatação, obrigatórias em estruturas elevadas, como pontes, viadutos e alças, cedeu. Otaviano disse que aguarda as equipes técnicas para fazer uma análise mais precisa do rebaixamento.

“Foi uma estrutura que se deslocou. Vamos fazer uma área de proteção, tomar medidas no entorno. Vai haver uma intervenção importante na região”, afirmou. Ele disse que não é possível precisar quanto tempo durará a interdição na pista.

Segundo o secretário, não havia indícios de problemas no viaduto. “A estrutura estava funcionando normalmente. Seguramente, aconteceu alguma coisa fora do padrão, algum deslocamento. As equipes precisam entender e fazer a proteção da estrutura”, completou. Otaviano garantiu que a Prefeitura de São Paulo faz avaliações em todas as obras viárias, mas ocorreu uma “situação particular”.

Trânsito

O trânsito está sendo desviado para a pista local da Marginal Pinheiros. O primeiro ponto de desvio é na Ponte Cidade Jardim. Às 7h, as filas na pista expressa sentido Castello chegavam a 4 km, até a Ponte Eusébio Matoso. Na pista local, são 3 km de lentidão.

Com o tráfego todo desviado para a pista local, os motoristas não encontram um acesso direto para a Castello, que normalmente é feito pela pista expressa. Segundo a CET, é preciso continuar até a Marginal Tietê e fazer o retorno pela Ponte do Jaguaré, acessando a pista sentido Castello.

Uma das opções para evitar o trânsito é entrar na Avenida Professor Frederico Hermann, seguir na Avenida Professor Fonseca Rodrigues, passar por trás do Parque Villa Lobos e sair na Avenida Queiroz Filho.

Na região também funciona a linha 9 (Esmeralda), entre Grajaú e Osasco, na região metropolitana de São Paulo. Segundo a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), a linha não foi afetada.

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil foram acionados para inspecionar o elevado. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) monitora o trânsito no local.

Técnicos do IPT encontram fissuras em estrutura de viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros

Técnicos do IPT encontraram fissura a cerca de 40 metros do ponto onde viaduto cedeu – Foto: TV Globo/Reprodução

Técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) fizeram no início da tarde desta quinta-feira (15) uma primeira vistoria de estrutura que cedeu na Marginal Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo. Eles verificaram uma fissura que se estende por todo o viaduto. A fissura é preocupante e demonstra que no ponto há um risco para a estrutura. O viaduto passa por cima da linha-9 e de um canteiro de obras da CPTM.

O trabalho de escoramento do viaduto deve se concentrar não apenas no ponto que cedeu, mas também naquela fissura. Na quarta-feira (21) os técnicos vão fazer análises no concreto e na viga metálica para definir o que será feito no local.

Com o bloqueio do viaduto, a pista expressa está interditada logo após a Ponte da Cidade Universitária. O trânsito está sendo desviado para as três faixas da pista local.

Licitação

Prefeito Bruno Covas (PSDB) – São Paulo

O prefeito Bruno Covas (PSDB) afirmou que os trabalhos para liberar a pista expressa da Marginal se estendam por todo o feriado prolongado, mas a intenção é tentar liberar pelo menos parte do trecho o quanto antes.

Covas afirmou que a Prefeitura abriu no dia 9 de novembro licitação para contratar empresas que irão desenvolver projetos de manutenção de 33 pontes e viadutos, que não inclui o que cedeu na Marginal Pinheiros nesta quinta-feira (15).

“Vistorias sempre acontecem, desde o início do ano passado, quando a prefeitura verificou que há 33 viadutos aqui da cidade que mereciam alguma atenção. Esse não, volto a dizer, não havia nenhum sinal externo que pudesse indicar que isso iria acontecer. Mas a gente já verificou que em outros 33 é necessária uma remediação preventiva para que eventos assim não aconteçam no futuro. Então desde o ano passado a gente vem tratando da licitação e da contratação de uma empresa para poder fazer a remediação preventiva necessária. Mas nenhuma situação urgente”, disse o prefeito em visita ao local do incidente.

“O estudo para saber o que aconteceu e qual o remédio a ser adotado é que deve ser concluído até o fim do feriadão”, assinalou o prefeito.

Segundo a prefeitura, a fiscalização das estruturas dos 185 viadutos e pontes sob a responsabilidade da prefeitura é feita por meio de vistorias periódicas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras (Siurb).

No ano passado, foi retomado o Programa de Recuperação de Pontes e Viadutos, “abandonado pela gestão concluída em 2016”, ainda segundo a prefeitura. Depois de ter sido suspensa por questionamentos feitos pelo Tribunal de Contas do Município, foi aberta, no último dia 9, licitação para contratação de empresas que irão desenvolver projetos estruturais e executivos de requalificação e laudos técnicos para manutenção de 33 pontes e viadutos.

Fonte:  https://g1.globo.com

 

Blog do Florisvaldo – Informação Com Imparcialidade – 15/11/2018

Comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

Curtir(1)Descurtir(0)