Futebol chinês é esperança e pesadelo do Timão neste fim de ano; entenda

567db99394f9bDo outro lado do mundo vem o maior temor e também uma das grandes esperanças do Corinthians nesta janela de transferências. Com dinheiro para gastar e disposto a fazer as compras no mercado tupiniquim, o futebol chinês volta suas atenções à equipe campeã brasileira. Se por um lado isso representa uma ameaça à manutenção do grupo alvinegro, por outro significa mais dinheiro no caixa do Timão e um alento na tentativa de vender Alexandre Pato.

Depois de Jadson, vendido ao Tianjian Quanjian, o Corinthians agora corre o risco de perder Elias. O Hebei China Fortune apresentou uma proposta de 9 milhões de euros (aproximadamente R$ 38,6 milhões) pelo volante. Ao mesmo tempo em que considera o camisa 7 fundamental no esquema do técnico Tite, a diretoria alvinegra reconhece que dificilmente receberá outra oferta deste valor por um atleta de 30 anos.

Entretanto, ao contrário de Jadson, Elias não está convicto de que deixar o Timão agora seria interessante. Mesmo com a oferta milionária e tentadora, o volante não gostaria de atuar na Ásia e, assim, correr grande risco de não ser mais convocado para a Seleção Brasileira.

Dividida entre o aspecto técnico e o financeiro, a diretoria corintiana teme o assédio sobre outros jogadores. Vagner Love, que já atuou na China, foi sondado, mas nenhuma proposta pelo atacante chegou até o momento no Parque São Jorge.

– Ganhamos um mercado emergente com dinheiro em abundância, que é a China. Como segurar? – disse o presidente corintiano, Roberto de Andrade, em entrevista recente.

Embora diga que não precisa vender atletas, o Corinthians projetou faturar R$ 45 milhões com negociações de atletas no orçamento de 2016. Por outro lado, o clube pretende gastar só R$ 10 milhões com reforços.

A oferta mais aguardada do futebol chinês, porém, já chegou. O Tianjian Quanjian, que levou Jadson, formalizou interesse em Alexandre Pato, que tem contrato com o Timão até o fim de 2016. Contudo, o jogador não quer jogar na Ásia e aguarda propostas de clubes da Europa. Sem o consentimento do atleta, a diretora corintiana nada pode fazer.

A próxima semana será decisiva nas negociações de Elias e Pato. Ambos prometeram responder às ofertas. Com interesses diferentes, o Corinthians aguarda ansiosamente. (Com informações do Lance)