“Gosta de uma gelada?” Veja 14 passos para fazer cerveja em casa

I Curso Cerveja CaseiraVerdadeira paixão nacional, a cerveja é disparada a bebida alcoólica mais consumida no Brasil  e no mundo. Ocorre que o mercado cervejeiro tupiniquim está começando a passar por uma fase em que novos estilos – com seus aromas, sabores e especificidades – estão passando a fazer parte do dia a dia dos consumidores que até então bebiam mais os rótulos nacionais das grandes cervejarias.

O problema é que esses produtos têm sabores bem parecidos e os ingredientes de algumas passam longe da Lei de Pureza Alemã que atesta a originalidade da receita.

Essa verdadeira devoção cervejeira tem levado homens e mulheres (sim elas também estão a frente dessa nova “Era Cevejeira”) a buscarem mais e mais informações sobre o tema. E essa curiosidade é tão grande que a produção caseira da bebida vem ganhando adeptos. Mas por onde começar?

O El Hombre esteve na 1ª Brassagem Aberta promovida pelos cervejeiros do Beercast no Pier 1.327 (bar da Vila Mariana, zona sul de Sampa) e vem contar para você qual é o passo a passo da produção desse verdadeiro néctar dos deuses.

Segundo o mestre cervejeiro Jaime Pereira, o custo médio para a produção de cervejas varia de acordo com a quantidade, porque “quanto menos for produzido mais caro será o custo por litro”. Sendo assim, para fazer 10 litros de cerveja o gasto médio é de R$ 7,00 a R$ 8,00 por litro e 20 litros saem entre R$ 5,00 e R$ 6,00.

Já quanto ao melhor estilo de cerveja para o cervejeiro iniciante preparar em casa sem chance de erro, Jaime é direto na indicação: “O I.P.A. (India Pale Ale)”. Esse estilo é mais amargo, lupulado e é o mais clássico no mundo cervejeiro – sendo também o mais lembrado quando o assunto é produzir cerveja em casa.

Com relação ao tempo total de preparo, é possível ter que esperar 30 dias para poder degustar a cerveja depois de passado o processo de fermentação da bebida. O tempo de produção varia de três a seis horas, “independente da experiência do cervejeiro, que, seguindo todos os passos corretamente, consegue acertar logo de cara”, comenta o mestre cervejeiro que ainda contou que gasta-se a partir de R$ 300,00 em equipamentos para a brincadeira doméstica.

Na ocasião, a cerveja produzida foi uma Imperial I.P.A. com 8% de teor alcoólico. A bebida ganhou o nome de “Imperial” por ser a nomenclatura conferida às cervejas que possuem todas as características de um estilo, mas estão com o teor alcoólico um pouco acima do padrão. Quando o teor é mais abaixo é possível encontrar quem batize a cerveja com a nomenclatura “Light”.

Foram misturados malte (2 kg), xarope I.P.A. (3 kg) e licor Grenadine (700 ml). Os lúpulos utilizados foram dois: o de amargor é dos Estados Unidos e o de aroma é o mais tradicional de todos, o Hallertau alemão. Já o fermento é belga. Foram produzidos 30 litros.

Então aqui vão os 14 passos para produzir sua própria breja em casa.
Itens necessários:
Uma panela de alumínio com torneira
Um fermentador de plástico atóxico com torneira
Uma balança de precisão
Uma panela para “Banho Maria” invertido (que receberá a panela quente e deverá conter água e gelo para forçar o esfriamento da bebida)
Um tubo de enchimento das garrafas
Uma válvula “airlock” (para fazer a troca de ar do balde de fermentação da cerveja)
Um termômetro culinário
Um densímetro (que auxiliará o cálculo do teor alcoólico da cerveja)
Uma colher de polipropileno
Dois baldes de alumínio
Uma máquina de colocar tampinhas
Um funil

Se você pretende produzir cerveja com grãos de malte, acrescente mais uma panela com torneira, um coador e um moedor de cereais.

1º passo: Ferva 20 litros de água na panela de alumínio com torneira.

2º passo: Adicione o malte, o xarope e o licor. Ao fazer isso é preciso mexer no começo para que todos os ingredientes se misturem junto com o lúpulo (o de amargor entra primeiro e o de aroma é colocado faltando cinco minutos para o término da fervura). Deixe ferver por 50 minutos também para esterilizar o mosto (mistura que vai sofrer a fermentação alcoólica) e para extrair os aromas e sabores do lúpulo.

3º passo: É realizada a decantação forçada para ocorrer o resfriamento rápido (de 100° para a temperatura ambiente). Coloca-se a panela dentro de outra com água e gelo (“banho Maria”) para decantar os resíduos sólidos e suspender o liquido. Nesse momento é necessário mexer forte por um minuto no sentido anti-horário.

4º passo: É o momento da transposição do mosto da panela para o fermentador já esterilizado.

5º passo: É feito o complemento da quantidade de água para o volume final. Como, no caso citado, foram produzidos 30 litros e o processo iniciou com 20, foram adicionados mais 10 litros de água.

6º passo: Ocorrem então as medições de temperatura e densidade da cerveja que deve estar com temperatura entre 15º e 30ºC. É nesse momento que se calcula o teor alcoólico da bebida.

7º passo: O fermento é adicionado.

8º passo: O fermentador é fechado e na tampa é adicionado uma válvula “Air Lock” com o objetivo de estancar o fechamento para jogar fora o CO2 e não permitir a entrada de ar durante a fermentação.

9º passo: A bebida começa o processo de fermentação e maturação (que leva em torno de 14 dias) para transformar os açúcares fermentáveis em álcool e CO2.

10º passo: Lavagem e esterilização das garrafas (com álcool 70%).

11º passo: Engarrafamento e fechamento. É adicionado mais um pouco de açúcar para que a bebida ainda possa fermentar na garrafa. No caso em questão, para uma produção de 30 litros ser armazenada em garrafas de 600 ml são adicionados 5 gramas por litro.

12º passo: Colocação de rótulos personalizados.

13º passo: Processo para a segunda fermentação na garrafa (que leva em torno de 20 dias em temperatura ambiente).

14º passo: Gelar e degustar a cerveja.

Então, hombre, mão a obra e vamos tomar uma.

Por: Renan Geishofer – iG – ELH