Governo Federal deixa de aplicar quase 70% dos recursos para combater violência contra mulher

    IMAGEM_NOTICIA_5Nos dois primeiros anos da gestão da presidente Dilma Rousseff, o governo federal gastou menos de um terço dos recursos previstos para o enfrentamento da violência contra as mulheres.

    A execução de valores abaixo daqueles que haviam sido definidos pelo próprio governo ocorreu apesar de o combate à violência contra a mulher e a defesa da Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006) estarem entre as principais bandeiras do governo petista. De acordo com levantamento feito pelo iG, dos cerca de R$ 84,2 milhões autorizados para o Programa de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, em 2011 e 2012, o governo executou pouco mais de R$ 26,3 milhões, ou seja, 31,2%.Segundo o site, os recursos foram autorizados para ações fundamentais para a efetiva aplicação da Lei Maria da Penha, como, por exemplo, a construção de casas-abrigo – para vítimas que denunciam o marido e precisam de proteção porque não podem voltar para casa –, além da capacitação de agentes nas delegacias para atendimento à mulher.

    Na sexta-feira (3), a ministra da Secretaria de Política para as Mulheres, Eleonora Menicucci (foto), anunciou um investimento inicial de R$ 265,8 milhões para a construção de centros chamados Casa da Mulher Brasileira em todas as 27 capitais e comentou o resultado do levantamento feito pelo Conselho Nacional de Justiça.

    Os dados do CNJ revelaram que a expedição de medidas protetivas de urgência para mulheres em situação de risco de violência já salvou mais de 180 mil pessoas no país.