Governo gasta R$ 2,3 milhões em ponte sem utilidade e revolta moradores de cidade baiana

Outdor-do-Agua-Fria2Moradores da cidade de Medeiros Neto, no extremo sul da Bahia, reclamam dos gastos e da falta de utilidade de uma ponte que fica sobre o rio Água Fria. A obra custou R$ 2 milhões e, para protestar, a população colocou uma placa na entrada do município com a pergunta: “Você usa essa ponte? Não. Você sabe por que? Porque ela liga o nada a lugar nenhum”.

A obra está parada há pelo menos três anos e o motivo da ponte nunca ter sido utilizada é que não existem cabeceiras para subir e nem descer dela. Além disso, não há estrada para fazer ligação com a ponte. De acordo com a Secretaria Estadual de Infraestrutura, até o momento já foram investidos R$ 2,3 milhões na obra.

A ponte serviria para desviar o fluxo de caminhões com cargas pesadas do centro da cidade para as rodovias estaduais. Pelo convênio, o governo do Estado, em parceria com o Ministério da Integração, seria responsável pela construção da ponte.

tzAo município, caberia fazer a desapropriação das casas no terreno vizinho, para abrir as vias de acesso à ponte.

O atual prefeito disse que esse acordo foi fechado pela gestão anterior e que é inviável. “A prefeitura não tem condição. É um acesso difícil. Pega umas 30 a 40 casas que têm que ser indenizada pela prefeitura e a prefeitura não tem condições de indenizar”, afirma o prefeito Nilson Costa. O ex-prefeito alegou que a obra era necessária para a cidade. E ironizou as queixas da administração atual.

“Foi na gestão dele que foi concluída a obra, que foi realizada a obra e todos os impostos foram pagos ao município de Medeiros Neto na atual gestão. Porque que ele não recusou isso antes? Veio recusar agora, veio alegar isso agora?”, diz o ex-prefeito de Medeiros Neto, Beto Pinto.

Os cerca de 23 mil habitantes da cidade não se conformam com o desperdício. “Um dinheiro que poderia ter sido empregado na saúde, na educação, empregou em uma obra, porém, não concluiu. Se tivesse concluído tudo bem. Isso que nos revolta”, lamenta a educadora física Gabriela Pereira.

Sobre a declaração do ex-prefeito, o atual secretário de obras informou que todos os impostos referentes à construção da ponte foram recolhidos na gestão anterior. A Secretaria Estadual de Infraestrutura também alegou que o projeto está passando por uma readequação para que as obras possam ser retomadas. Não há prazo de quando a ponte vai ficar pronta. (Por: Portaldenoticias.net/Com informações do G1) fotos reprodução TV Globo