Herói da torcida do Corinthians pode erguer taça, mas sofre para renovar contrato

ralf_ae_marcosbezerraÉ só Ralf pisar o gramado que a torcida se anima e faz a maior festa das arquibancadas. O volante é ídolo do time que está prestes a conquistar o Campeonato Brasileiro. Mais que isso, é xodó também de Tite e o favorito para erguer a taça como capitão. Mas mesmo com toda essa moral, ele ainda encontra dificuldade para renovar seu contrato.

Ralf se tornou um dos símbolos desse time do Corinthians. Há cinco anos no clube, é o jogador mais experiente ao lado de Danilo e está prestes a completar 350 jogos com a camisa do Corinthians. É um dos destaques do time na temporada, ídolo da torcida e uma liderança entre os colegas.

Por tudo isso, tem grandes chances de ser o escolhido de Tite para usar a faixa de capitão no dia que o levantar a taça. Curiosamente, ele recusava o posto até bem pouco tempo atrás quando o treinador fazia o rodízio, em 2012. Com excesso de humildade, dizia não se considerar apto para a tarefa. Também a recusou com Mano Menezes.

Neste ano, é um dos nomes com mais prestígio no já conhecido rodízio de Tite. Apesar de não gostar de esbravejar em campo ou dar ordens para os companheiros, sabe dá conselhos pontuais e se tornou uma liderança pela sua postura. Além do histórico vitorioso com títulos do Brasileiro, Libertadores e Mundial, o volante é conhecido por ser trabalhador, nunca foi expulso e não reclama mesmo diante das adversidades.

Depois da Libertadores deste ano, Ralf viveu uma fase difícil e chegou a sentar no banco de reservas. Naquele momento, Tite preferiu escalar Bruno Henrique para ter um meio de campo com mais qualidade na saída de bola. Ralf nunca abriu a boca para reclamar. Com a lesão do colega, voltou ao time e marcou o início do embalo da equipe que chegou à liderança e não largou mais.

Apesar de todo o prestígio, a continuação de sua passagem pelo Corinthians ainda não está definida. O contrato de Ralf termina no fim do ano e ainda há alguns impasses para a renovação. No primeiro semestre, quando foi para a reserva, ele chegou a estar fora dos planos do clube para 2016. Depois a diretoria se rendeu diante da boa fase do jogador e dos pedidos do técnico Tite, mas ainda assim demorou a procurá-lo. Só ofereceu uma proposta recentemente, sendo que já havia renovado com Danilo desde o fim de setembro.

Ralf resolveu esperar mesmo recebendo sondagens de outros clubes e com liberdade para acertar um pré-contrato. O desejo dele é permanecer no Corinthians. Mas não ficou satisfeito com a proposta inicial oferecida pela cúpula corintiana com apenas um ano de contrato. O volante quer um vínculo de pelo menos dois anos e ainda um reajuste salarial.

Nesta terça-feira, deve acontecer uma reunião entre o presidente Roberto de Andrade e o representante do jogador André Costa para conversar sobre a situação.

Depois de momentos de indefinição, o discurso do presidente é que tudo deve se encaminhar para um acerto. “Já tive uma conversa com ele, é importante que ele já se mostrou disposto a continuar conosco. O Corinthians quer que ele fique, o resto são detalhes de tempo e valor. As coisas vão se acertar, o importante é a vontade dos dois”, disse, em entrevista à Rádio Globo. (Uol Esporte)