Homem finge assalto em Bar e acaba morto por PM à paisana

Um servidor público morreu baleado por um policial militar à paisana em uma lanchonete na noite deste sábado (28) em Cosmópolis (SP). Segundo a Polícia Civil, a vítima teria entrado no local anunciando um assalto de brincadeira e foi atingida com três tiros. Um simulacro de arma foi apreendido. Ronaldo Lopes de Lima, de 45 anos, morreu no local.

Segundo o boletim de ocorrência, a polícia foi acionada por volta de 20h para atender uma ocorrência de roubo. No local, o policial militar relatou que estava de folga lanchando com familiares quando o homem entrou e se dirigiu a ele anunciando um assalto, “aos gritos”, pedindo dinheiro e depois circulou pela lanchonete falando “perdeu, perdeu”.

Ronaldo Lopes de Lima era servidor público; ele morreu após fingir assalto em lanchonete de Cosmópolis — Foto: Arquivo pessoal

Em seguida, o militar se levantou e anunciou que era policial, pedindo que a vítima largasse a arma, mas neste momento, ele teria se virado e apontado o objeto para ele. O policial, então, disparou três vezes contra a vítima.

Ainda de acordo com o documento, o policial seguiu o protocolo e retirou a arma da vítima, e então, neste momento, percebeu que era um simulacro.

O PM ainda teria saído à rua em busca de outros suspeitos do roubo, mas não encontrou ninguém. Em seguida, a Polícia Militar foi acionada.

Em depoimento à Polícia Civil, uma das testemunhas disse que não viu arma com a vítima quando ela entrou no local, que ele só fingiu estar armado. A testemunha também disse que conhecia Lima e que ele costumava fazer sempre esse tipo de brincadeira, simulando estar assaltando o local.

A perícia foi acionada e o médico constatou a morte do homem no local. O policial militar foi liberado após prestar depoimento. A arma do policial e um simulacro foram apreendidos para perícia. O caso foi registrado como homicídio simples.

A Polícia Civil disse que instaurou inquérito para investigar o caso. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que também foi instaurado Inquérito Policial Militar para apurar a ocorrência e que o policial não vai ser afastado durante as investigações.

Vítima trabalhava no Departamento de Água municipal
A Prefeitura de Cosmópolis informou que Lima era servidor público e estava lotado na Secretaria de Saneamento Básico desde 2011. Ele era auxiliar de serviços no Departamento de Água municipal. Por nota, a prefeitura informou que lamenta a morte do servidor.

“A Prefeitura Municipal de Cosmópolis e o prefeito José Pivatto lamentam o incidente fatal que envolveu um servidor público municipal e prestam condolências e solidariedade aos familiares, amigos e colegas de trabalho, nesta hora de profundo pesar.”

O corpo de Lima está sendo velado no Velório Municipal, mas a funerária ainda não informou o horário do enterro.

Fonte: G1

....