Homem que matou garota em tentativa de estupro na Bahia respondia em liberdade por violentar outras jovens

O homem que confessou ter matado a adolescente Bruna Santana, de 16 anos, na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, durante uma tentativa de estupro já foi preso outras duas vezes por abusar de outras duas jovens de 16 e 29 anos no município de Conceição do Jacuípe, informou, nesta terça-feira (19), a Polícia Civil.

O suspeito, Gilmar Dantas dos Santos, de 41 anos, foi preso pela morte de Bruna depois que traços do DNA dele foram achados nas unhas da vítima.

“Ele também tem esses outros dois estupros lá [em Conceição do Jacuípe] do ano de 2007 e 2014, praticados contra uma senhora de 29 anos e uma outra adolescente de 16 anos. Este preso nas duas oportunidades, mas depois foi solto para responder aos processos em liberdade”, disse o delegado Fabrício Linard, que apura o crime contra Bruna Santana.

Foto reprodução

Gilmar deverá ser encaminhado para o presídio de Salvador nos próximos dias, conforme a polícia.

Bruna desapareceu no dia 18 de fevereiro, após sair da casa de familiares, no bairro Jardim Cruzeiro, para ir a um encontro, em um shopping da cidade. Ela só foi achada dois dias depois, no dia 21 de fevereiro. O corpo da garota estava dentro de um saco plástico.

Prisão
De acordo com a Polícia Civil, após ter mandado de prisão preventiva cumprido, o suspeito confessou o assassinato e disse que teria asfixiado a vítima durante uma tentativa de estupro, dentro da casa dele, na mesma rua onde fica o imóvel dos parentes da adolescente.

“Ele falou que, na verdade, o desejo dele era e estuprar a garota, mas que, acidentalmente, matou a mesma porque ela reagiu. Desse golpe que ele deu no pescoço, a mesma foi sufocada, veio a óbito e, segundo ele, passou então seu desejo de estuprá-la porque não sentiria prazer com uma garota já morta, já sem vida”, afirmou o delegado Linard.

Conforme a polícia, o homem, identificado como Gilmar Dantas dos Santos, contou que Bruna teria pedido o celular dele emprestado para fazer uma ligação e foi convidada a entrar no imóvel. Após entrar na casa, ela foi atacada e tentou resistir, mas acabou agredida e morta.

O suspeito foi identificado nesta semana, após sair o resultado do exame de DNA. Conforme a polícia, Gilmar já responde por estupro na cidade de Conceição do Jacuípe, que fica perto de Feira de Santana. Ele será encaminhado para o sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

Além de Gilmar, outros três suspeitos de participação no crime foram presos e soltos após 30 dias. A polícia informou que o envolvimento deles na morte ainda não foi descartado. O caso segue em investigação.

Foto reprodução

Bruna morava na cidade de Serra Preta, mas foi para casa de parentes, em Feira de Santana, para realizar exames médicos e tirar alguns documentos pessoais. Ela desapareceu no dia 18 de fevereiro, enquanto voltava para a casa do primo após um encontro com um jovem, também de 16 anos, em um shopping da cidade.

Uma prima ficou de buscá-la no empreendimento ao final do encontro. Como o telefone da jovem estava quebrado, as duas terminaram se desencontrando no estabelecimento comercial, e Bruna pegou um mototáxi para retornar até o bairro Jardim Cruzeiro. Depois de descer no ponto, ela acabou desaparecendo, segundo a polícia.

A garota foi encontrada morta em uma localidade conhecida como Anel de Contorno, que fica nas proximidades da casa para onde ela iria. Ela vestia apenas uma calcinha e tênis – o que levou os investigadores a suspeitarem do abuso sexual.

Conforme a polícia, uma autópsia feita no corpo da vítima apontou que ela morreu depois de ter sido esganada.

O corpo de Bruna foi enterrado no dia 22 de fevereiro, na cidade de Serra Preta, a cerca de 150 km de Salvador, onde morava. A cerimônia foi realizada no cemitério do distrito de Ponta de Serra Preta. Dezenas de familiares e amigos da adolescente compareceram ao enterro.

Fonte: G1/BA

....

COMPARTILHAR