Imbassahy que impedir repasse de dados de eleitores para o Serasa

    f34afa292a56793df9b6cf0e1b8f5e6bO deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB) disse, nesta quarta-feira, 07, que vai adotar as medidas judiciais cabíveis para impedir que a Justiça Eleitoral continue repassando as informações cadastrais de 141 milhões de brasileiros para o Serasa, empresa privada que gerencia um banco de dados sobre a situação de crédito dos consumidores do país. Segundo Imbassahy, a medida é absurda, sem base legal, fere a constituição e agride a privacidade a que tem direito o cidadão. Além disso, conforme o parlamentar, tais informações devem permanecer sob a guarda do poder público. Através de acordo publicado n o último dia 23 no Diário Oficial da União, e sem o consentimento dos eleitores, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu repassar as informações cadastrais que mantém, para o Serasa. De posse do dados o Serasa passou a ampliar o seu cadastro, sem pagar nenhum centavo por isso. O mais grave é que os cidadãos nada poderão fazer para vetar o repasse dos seus cadastros. “Um absurdo que viola direitos do cidadão e abre um perigoso espaço para quebra indevida de privacidade”, disse Imbassahy.