Inclusão Digital local e intinerante – Projeto do Governo Federal foi esquecido em Itiúba

    LABORATORIO DE INCLUSAO DIGITAL 2Para um cidadão acessar a internet ele precisa ser incluído digitalmente, conhecer as ferramentas de acessos e as linguagens de comunicação virtual. Projetos de Inclusão Digital permitem a participação gratuita do cidadão no mundo da informática. Exemplo do que esta sendo dito é o projeto de Inclusão Digital Itinerante, Computador Para Todos, o qual foi implantado pelo Governo Federal em cada Município, que é voltado para classe C e D e permite a oferta de computadores e acesso a Internet gratuita.

    O curso de Inclusão Digital Itinerante – Alfabetização Digital, Windows, Word, Excel e Internet foram idealizados para formação de cidadãos, o governo federal investiu nessa ideia, pois acredita que essa é uma forma de disponibilizar a sociedade acesso ao conhecimento beneficiando pessoas que dificilmente teriam esse tipo de oportunidade. Uma pessoa incluída digitalmente não será aquela que apenas utiliza uma nova linguagem, mas sim o que adentra ao mundo digital, troca e-mails e especialmente usufrui do suporte para melhorar de condições de vida. “A informática cada dia mais esta se tornando essencial, tanto no trabalho quanto em casa”.

    A verdade é que em Itiúba o projeto de inclusão digital que recebeu recurso da ordem de R$ 197.560,00, está abandonado pela prefeitura, vários computadores estão amontoados numa sala alugada (prédio antigo banco Brasil) pelo município e o trailer laboratório de inclusão digital itinerante que deveria ir as localidades para alfabetizar digitalmente os cidadãos, principalmente aqueles que não tem acesso a um computador, está encostado, abandonado e sucateado, recebendo diariamente sol e chuva, entre o prédio da prefeitura e o prédio anexo. O convenio foi celebrado no dia 11 de outubro de 2005 e funcionou apenas 8 meses até 2012.

    Com informações do radialista Edmilson Alves