Internado em estado grave, Reginaldo Rossi volta a respirar com ajuda de aparelhos

20090519_domingao_do_faustao_en_10__tO cantor Reginaldo Rossi, 69 anos, que está internado no Hospital Memorial São José, no Recife, voltou a ser entubado por apresentar “fadiga muscular e queda da saturação de oxigênio”, informou boletim médico divulgado na tarde desta quinta-feira (19). Apesar de respirar com a ajuda de aparelhos, o compositor está sem febre. Internado na unidade de saúde desde 27 de novembro, o músico luta contra um câncer de pulmão.

Conforme a equipe médica, o paciente tem pressão arterial estável, mas evolui com piora do volume urinário e faz uso de antibióticos no tratamento de infecções. Rossi também apresenta “melhora radiológica do padrão expansivo pulmonar, principalmente o pulmão direito, com diminuição do derrame pleural”.

O boletim acrescenta que o cantor está em programação de hemodiálise diária e sob cuidados de terapia intensiva para pacientes críticos. O documento é assinado pelos médicos Jorge Pinho, Iran Costa e Murilo Guimarães, que acompanham o compositor.

No começo da noite da última segunda-feira (16), os médicos tinham retirado os aparelhos que auxiliavam o músico a respirar por ele apresentar melhora na pressão arterial e nas taxas de defesa do organismo. Na sexta (13), o cantor terminou o primeiro ciclo de quimioterapia. Por causa da hemodiálise diária, o paciente precisa de doações de sangue. O banco que está recebendo as doações é o Hemato, situado na Avenida Lins Petit, nº 264, no bairro da Ilha do Leite, área central da capital.

Histórico
Em 4 de dezembro, um nódulo foi retirado da axila direita e submetido à biópsia. No dia 9, o cantor passou por um procedimento chamado toracocentese, que retirou dois litros de líquido acumulados entre a pleura e o pulmão. O resultado da biópsia, divulgado no dia 11, confirmou o diagnóstico de câncer no pulmão.

Na primeira sessão de quimioterapia, Rossi respondeu mal e precisou de hemodiálise e remédio para controlar a pressão. No dia 12, a pressão arterial se estabilizou e o funcionamento dos rins e os exames laboratoriais também melhoraram. A quantidade de remédios para controlar a pressão foi reduzida.

Nascido no Recife, o cantor e compositor é conhecido como o “Rei do Brega”. Entre seus maiores sucessos estão músicas como “Garçom”, “A raposa e as uvas”, “Em plena lua de mel” e “Leviana”.

G1