Irmão Lázaro fala sobre articulações políticas e desabafa sobre ameaças que vem sofrendo

lazaroO deputado federal irmão Lázaro falou sobre suas decisões políticas e a possibilidade de assumir a secretaria de relações institucionais em Salvador. Segundo ele, caso ocupe o cargo, será uma oportunidade para fortalecer o trabalho de combate ao tráfico de drogas no estado. Ele destacou que será também uma chance de aprender mais sobre o executivo para que em um momento futuro ele possa tornar-se prefeito de Feira de Santana.

“Essa secretaria em Salvador será uma oportunidade de aprender mais sobre o executivo. O prefeito ACM Neto tem uma relação muito próxima com o prefeito José Ronaldo e o grande projeto é esse: aprende sobre executivo, para quem sabe um dia eu me torne prefeito dessa cidade”, disse.

Sobre o apoio do prefeito José Ronaldo, Lázaro disse que entre os dois existe uma relação de proximidade e de amizade e que o próprio José Ronaldo durante conversas aconselhou que ele pudesse experimentar e crescer na política. “Quando eu coloquei meu nome como pré-candidato a prefeito de Feira de Santana, quando eu conversei com o governo do estado, foi inclusive seguindo um conselho do prefeito, que eu deveria conhecer e tentar crescer. E é o que eu estou fazendo”, afirmou.

Segundo Lázaro, na política tudo é motivo para tudo. “Então assumir uma secretaria, ou um cargo no governo do estado em uma prefeitura não significa que você é amigo de um lado, ou inimigo de outro. Significa que você tomou uma decisão que você acha que é melhor para a sua vida”.

Considerando que vive um momento de aprendizagem, o deputado ressaltou também que ele não está procurando visibilidade, mas busca amadurecimento político. Ele destacou que nesse momento tem mais anseios com a prefeitura de Feira de Santana do que com outras propostas. “Eu quero aprender. Eu só tenho um ano na política, quero amadurecer e me capacitar na estrada da política”.

Lázaro, contou também que ele e sua família vêm sofrendo muitas ameaças. São ligações anônimas com teor de ameaça e ele já prestou queixa à Polícia Federal sobre essa situação. Além disso, o deputado contou que tem sido alvo de muitas críticas de muitos radialistas. Ele disse que não acompanha sobre essas críticas e prefere ouvir música evangélica. Mas, acredita que Deus ensina e ajuda a suportar as afrontas para que ele possa seguir com integridade.

“A gente sofre ameaças com números anônimos. Pessoas que estão ameaçando a mim e minha família. Tem radialistas que estão esculhambando comigo, esculhambando com a minha família. Isso tudo Deus vai ensinando a gente a cingir os lombos, suportar as afrontas e seguir com integridade. Eu não sei o nome, não acompanho esses programas. Eu prefiro ouvir música evangélica. Eu já dei queixa à Polícia Federal sobre as ameaças e em relação a essas questões políticas a gente vai levando e vamos aprendendo”, finalizou.

Com informações e foto do repórter Ed Santos/Acorda Cidade.