Itiuba: ex-prefeita é acusada de usar advogado pago pelo município para processar radialista

    cecilia-e-edmilsonO Programa de rádio ‘Pressão Popular’, apresentado diariamente pela Rádio Comunitário Abelha Dourada FM de Itiuba, conduzido pelo radialista Edmilson Alves – DRT 5363/BA é o mais ouvido do município. O espaço é palco de muitas reivindicações e lamúrias no ar por parte da população que coloca a boca no trombone para protestar e fazer cobranças ao poder público municipal principalmente pelo mau uso e desvios de recursos advindos do governo federal e estadual.

    Tido como ‘super polêmico’ por expressar claramente seu ponto de vista, cobrar, criticar, denunciar e elogiar, Edmilson Alves conduz o ‘Pressão Popular’ com bastante cuidado para que os princípios da lei de radiodifusão comunitária não sejam afetados, de modo a causar prejuízo a emissora.

    O Programa concede espaço a todos da comunidade e até mesmo fora dela, para expressar pensamentos, manifestar projetos, divulgar ações, notificar novas idéias, promover, difundir a cultura e o esporte e campanhas solidárias, que é o real papel de uma emissora de radio comunitária. A rádio em si nunca se negou a isso.

    Perseguição

    A ex-prefeita do município de Itiuba, Cecilia Petrina(PT) e seu advogado Tarcisio Andrade, que foi procurador do município por durante os 2 mandatos e atualmente manter contrato com a atual administração, vem a muito tempo tentando calar a voz do radialista. No mês de abril de 2012, em um ato ilegal, a então prefeita baixou um decreto efetivando e estabilizando o radialista como funcionário do município com a aquiescência do advogado que a época era procurador emitiu parecer jurídico, e em troca pediram o silencio do radialista.

    A atitude da ex-prefeita não logrou êxito e as perseguições continuaram, no mês de fevereiro deste ano, a ex-prefeita em mais um ato de arbitrariedade mandou o delegado de policia e seus agentes invadirem o estúdio da Radio Abelha Dourada FM, sob o pretexto de que o radialista estaria difamando o trabalho da policia civil, fato inverídico em que o próprio delegado ouviu as gravações do programa e não constatou as informações mentirosas e caluniosas da ex-prefeita e do seu assessor vulgo Tadeu, a época a ação do delegado causou grandes constrangimentos ao radialista que se sentiu intimidado pela autoridade policial.

    No mesmo mês de fevereiro, num ato insano a mando da ex-prefeita, o assessor Tadeu apontou e soltou diversos fogos de artifícios em direção ao estúdio da Radio Abelha Dourada FM, no momento em que o radialista exercia a sua profissão apresentando o programa Pressão Popular.

    Em mais uma atitude desesperadora da então despreparada ex-prefeita Cecilia, e em mais um ato de corrupção, utiliza-se do advogado Tarcisio, que recebe mensalmente R$ 8.800,00(oito mil e oitocentos reais),para cuidar dos assuntos jurídicos do município, está movendo processo de danos morais contra a emissora de radio e o apresentador do programa Pressão popular, radialista Edmilson Alves – DRT 5363/BA, que omesmo estaria mentindo.

    Tudo porque em dos seus programas diário o radialista relatou atos de corrupção no governo da ex-prefeita, com provas substanciais, advindas do Tribunal de contas dos municípios (TCM), que rejeitou 5 icontas da sua administração, apontando diversas irregularidades, a exemplo de desvios de recursos do fundeb, saúde, inchaço na folha de pagamento, funcionários fantasmas, carros locados fantasmas, gastos excessivos em combustíveis. Nas contas do exercício de 2011, apontou desvios de recursos demais de R$ 300.000,00(trezentos mil reais) para ONGs, pediu a devolução aos cofres publico na ordem de mais de R$ 200.000,00(duzentos mil reais).

    O Ministério publico federal está investigando indícios de desvios de recursos do fundeb, em licitações fraudulentas para reformas de escolas que não existiu e a distribuições de todo o material para tal reforma para eleitores nas eleições 2012 em troca de voto para o seu candidato.

    No TRE-BA (Tribunal regional eleitoral), ela responde a 7 processos instaurados pelo Ministério Publico eleitoral, pelo uso da maquina publica, especificamente a folha de pagamento, beneficiando eleitores em troca de votos para o seu candidato e mais 5 processos eleitoral por compra de votos.

    Contra o advogado Tarcisio está sendo encaminhado processo a OAB/BA, por pratica de exercício para fins ilegais da profissão, onde emitiu diversos pareceres jurídicos para efetivação e estabilidade de funcionários em troca de votos para o candidato eleito e o silencio do radialista, além de outras irregularidades.

    Por: Edmilson Alves – Radialista DRT 5363/BA (Foto: Portal Itiúba)