Ivete fala de rotina com filhos: “Seguro, faço dengo e converso”

Como conciliar a vida de mãe com a carreira? Ivete Sangalo explica! Mãe de três, cantora e jurada no ‘The Voice Brasil’, a artista revelou durante a coletiva de imprensa de uma marca de fraldas, da qual é garota propaganda, como faz para otimizar o tempo e conseguir se dividir entre as tarefas.

“Eu sempre faço com as minhas filhas um “dengo Bahia” mesmo, que é uma shantalla que faço com elas. Eu faço todos dias. Converso, falo do meu trabalho, conto a elas. E elas têm aquele negócio. As pessoas acreditam que não. Às vezes, elas estão agitadinhas e eu faço essa massagem. Eu seguro, eu faço dengo, eu converso. Falo de mim, falo do que o pai (o nutricionista Daniel Cady) faz, o que o irmão (Marcelo, de 8 anos) está fazendo”, disse.

ivete e gemeas
Foto reprodução

Para a baiana o método é bastante eficaz e ela consegue ver uma evolução no desenvolvimento das gêmeas.

“Eu percebo uma evolução delas no dia a dia. Até no crescimento físico, na independência, na maneira de olhar… É impressionante. Isso trabalha com, no futuro, a criança ter uma autoestima elevada. Quando ela se sente cuidada, quando ela percebe que aqueles quiseram muito a presença dela. Podem ser os pais biológicos, enfim. Aquele que cuida, que ama, que olha no olho, aquilo trata a autoestima da criança de uma forma… Você desenvolve um indivíduo em condições de ir para este mundo ai”.

ivete
Foto reprodução

E se você acha que a rotina como mãe de três é muito, Veveta que mais. A cantora brincou com a situação e revelou que já pensou em ter mais filhos. “Eu teria, sabia? Jogo tudo para cima e vamos nessa! Estou nessa linha. Jogo tudo para cima….? Acho melhor dar uma pensada”, disse.

Ivete ainda reservou um tempo para falar sobre o primogênito, Marcelo, e como ele foi essencial para essa transformação em sua vida.

“Marcelo vai completar 9 anos mês que vem. Minha grande descoberta foi através dele. A expectativa de quando veio outro, quando vem mais, é a certeza de uma duplicação de amor, de ser essa nitroglicerina mesmo dentro da mulher. Marcelo nunca reclamou desta coisa do toque, do dengo. Nós temos uma relação já estabelecida desde pequenininho de algo bom, feliz”.

A artista contou que já pediu para carregar o filho depois de mais velho para ver a reação dele: “Ele olha para um lado, olha para o outro, e diz: ‘Ah, tá bom. Pode pegar, pode pegar!’ Aí eu pego ele no colo, pesadíssimo. E ele diz: ‘Minha mãe’. Eu digo: ‘Isso é importante para você e para mim’. Na vida inteira isso começa a ter um reflexo gostoso de relacionamento”.