Jacobina, é a primeira cidade no mundo a liberar transgênicos em larga escala para erradicação da dengue

    aedestransgenicoNo início da semana lançado oficialmente o Projeto Aedes Transgênico – PAT em Jacobina, município com 80 mil habitantes na região noroeste do estado da Bahia. O município contará com o LEMI – Laboratório de Emergência, Monitoramento e Informações – onde a população acompanhará todo o projeto. Membros da sociedade civil, imprensa e autoridades aguardavam o momento de conhecer o laboratório, o funcionamento do projeto, seus resultados e benefícios.

    Representando a Secretaria de Saúde da Bahia e seu titular Jorge Solla, participaram da solenidade a superintendente de Vigilância e Proteção à Saúde da Bahia, Alcina Andrade, a coordenadora de Vigilância Epidemiológica e Controle da Dengue (SESAB), Jesuina Castro; a diretora de Vigilância Sanitária e Ambiental da Bahia (SESAB), Maria Aparecida Figueiredo e a coordenadora do GT Ampliado da Dengue, Elisabeth França além da assessora técnica do Programa Nacional de Controle da Dengue, do Ministério da Saúde, Dra. Ima Braga.

    Como apoio e suporte ao projeto na cidade de Jacobina, a Moscamed contou com a Diretora Regional de Saúde – 16ª DIRES e a diretora Kátia Alves e o Prefeito Rui Macedo junto com o Secretário Municipal de Saúde Ivonildo Dourado e a diretora de Atenção à Saúde, Barbara Meneses. No evento também estavam prefeitos e secretários de saúde de municípios vizinhos que vieram a Jacobina para conhecer o PAT. O projeto e sua metodologia foram desenvolvidos pela Moscamed, sob a orientação da Profa. Margareth Capurro (USP) os quais foram representados no evento pelo presidente da biofábrica Aldo Malavasi e o diretor executivo Jair Virginio e a equipe técnica do PAT representada pela supervisora de produção, Michele Pedrosa e a supervisora de campo, Luiza Garziera.