Jonas Paulo pede que PT não se intimide e Gabrielli diz que o novo Brasil foi feito por petistas

    5354c2139478cac0db2b8d5a84e21c43Membros do diretório estadual do PT da Bahia se reuniram na manhã deste sábado (13), no Hotel Fiesta, em Salvador, para discutir o posicionamento do partido sobre temáticas importantes como reforma política e deliberações sobre o Processo de Eleição Direta – PED 2013. A conjuntura nacional e internacional, ação dos meios de comunicação, unidade política, luta coletiva, paridade em todos os cargos de direção, além de outros assuntos internos, também foram pautas discutidas em cada inserção da plenária durante toda a manhã.

    O presidente do PT da Bahia, Jonas Paulo, voltou a defender que o Partido dos Trabalhadores não se intimide e afirmou que o partido na Bahia dará todas as contribuições necessárias para seguir tentando aprovar o plebiscito. “Vamos concentrar esforços para aprovar a reforma política através da coleta de assinaturas em defesa do plebiscito. Continuaremos nas ruas, pautando a campanha do plebiscito junto à sociedade, e o PT deve reagir e continuar articulando com os movimentos sociais, centrais e entidades uma agenda para a reforma política”, convocou.

    O secretário de Planejamento, José Sergio Gabrielli, destacou que o “novo Brasil, o Brasil de mudanças”, foi construído por petistas. “Esse novo país é fruto da ação do Partido dos Trabalhadores. Precisamos retomar a discussão também sobre a democracia participativa. Esse é o papel do partido que foi responsável por mudanças profundas no nosso estado e país”, afirmou.

    O presidente da Central Única dos Trabalhadores no Estado (CUT), Cedro Costa, defendeu a necessidade do alinhamento dos projetos da classe trabalhadora com os processos políticos do país. A aplicação da paridade de gênero, que prevê a participação feminina de 50% na composição das direções, delegações, comissões e cargos com funções específicas de secretarias, também foi defendida pelos presentes e as mulheres do PT reafirmaram que a aplicação da paridade deverá ser realizada já nas eleições do PED/2013, que ocorrerá em novembro.

    Após as inserções da plenária, membros do diretório estadual ratificaram os nomes dos quatro pré-candidatos ao governo e se colocaram a disposição da composição com aliados na chapa. “Vamos seguir dialogando com as forças aliadas sob liderança do governador Wagner para que se chegue ao consenso”, reafirmou Jonas Paulo.

    Política Livre