Jovem quase perde a vida após desenvolver doença por causa de absorvente

A adolescente Katrina Shelton, 16 anos, surpreendeu os médicos ao contrair uma doença rara. Inicialmente, ela recebeu diagnóstico de gripe, e foi levada às pressas para o hospital depois que o “vírus” tornou-se cada vez pior. A jovem começou a se sentir fraca e febril. O caso aconteceu em Pentwater, uma vila localizada no estado norte-americano de Michigan.

jovem-absorvente-1

De acordo com o jorna Daily Mail, Katrina foi transferida para a UTI, onde foi diagnosticada com síndrome do choque tóxico (TSS, na sigla em inglês). “Eu acordei e não podia mover o lado direito do meu corpo. Não conseguia levantar a perna ou o braço e comecei a surtar. Não me lembro como cheguei lá, mas minha mãe teve que me levar para o carro, porque eu não conseguia andar”, contou a jovem ao jornal. Ela foi tratada com antibióticos e se recuperou.

Os médicos acreditam que ela foi infectada pelos materiais tóxicos contidos nos absorventes internos. “Os médicos não têm certeza do porquê exatamente isso aconteceu. Mas me disseram para não usar absorventes novamente. Fiquei tão chocada… Você vê as etiquetas de advertência nas caixas, mas nunca pensa que vai acontecer com você”, completou Katrina.

jovem-absorvente-2

Vale lembrar que a síndrome de choque tóxico é rara, afeta 1 a cada 100.000 pessoas, mas tem alto grau de mortalidade.

Modelo perdeu perna por causa de absorvente
Não é a primeira vez que um caso de infecção por uso de absorventes vira notícia. Em 2012, a modelo Lauren Wasser, de 26 anos, quase morreu depois de contrair a síndrome do choque tóxico. Depois de perder a perna esquerda em decorrência da intoxicação, a norte-americana agora processa o fabricante do produto e faz campanha pelo banimento desses materiais. ‘Tudo era baseado na aparência. Eu era aquela garota, e eu nem pensava sobre isso”, disse ela ao relatar seu drama à revista “Vice”.

lauren-wasser

Lauren conta que no dia do incidente trocou de absorvente três vezes, porém, na festa de um amigo, começou a se sentir muito mal e decidiu ir para casa dormir. Foi encontrada no dia seguinte pela polícia que, levada por um amigo, achou a jovem deitada no chão ardendo em febre. Ela havia sofrido um ataque cardíaco.

A carboximetilcelulose geleificada nos absorventes proporciona um meio viscoso propício para o desenvolvimento de bactérias. Por isso é importante trocar o absorvente com frequência, impedindo, assim, a reprodução dessas bactérias. Lauren perdeu metade da perna esquerda, consumida por uma gangrena gerada pela infecção que se espalhou pelo corpo dela. Ela teve sorte por ter sobrevivido, felizmente.