Jovem tem cabelo cortado à força por colega e com incentivo de professor na Bahia

66442-3A família de um adolescente de 13 anos procurou a Defensoria Pública em Salvador e denunciou que o menino teve o cabelo cortado à força por colegas, e com o incentivo de um professor da escola particular onde estudava, em Salvador.

“Eu estava fazendo um teste, um menino veio de ‘fininho’ e cortou meu cabelo”. Mesmo tendo comunicado à direção da escola, a agressão se repetiu no dia seguinte. “Eu estava fazendo outro teste, eles vieram e cortaram de novo”, relata.

Segundo informações do site G1, o caso aconteceu no ano passado, mas só agora a família do adolescente vítima do bullying resolveu entrar com um processo na Justiça.

O menino ficou mais de seis meses sem estudar, teve que mudar de escola e está sendo acompanhado por um psicólogo.

A mãe do garoto afirma que um professor incentivou a ação dos alunos dizendo que pagaria R$ 100 caso os colegas cortassem o cabelo do garoto.

“Ele me falou: ‘Mãe, o professor ofereceu um dinheiro a um colega meu, que arrancou um pedaço do meu cabelo’. Eu fiquei indignada”, afirma.

Ainda segundo o G1, a Defensoria Pública da Bahia entrou com um processo na Justiça há dez dias contra a escola e contra o professor, alegando danos morais e constrangimento.

Como o caso ainda está aberto, a Defensoria Pública não divulgou o nome da escola onde ocorreu o caso, nem a identificação do professor envolvido. (Acorda Cidade)