Juazeiro – Ex-deputado deixa cargo para atender em posto de saúde pelo Mais Médicos

pedro-alcantaraO atual chefe de gabinete da Secretaria de Relações Institucionais do Estado da Bahia (Serin), Pedro Alcântara, afirma que vai deixar o cargo para atuar em uma unidade de saúde pelo programa Mais Médicos do Governo Federal. Em entrevista ao G1 nesta sexta-feira (6), ele disse que deve formalizar a saída da Secretaria na próxima semana, durante encontro com o governador Jaques Wagner.

(Correção: ao publicar esta reportagem, o G1 errou ao identificar pedro Alcântara como secretário. Ele é chefe de gabinete. A informação foi corrigida às 13h44)

“O direito constitucional permite ao médico ter dois vínculos, mas é incompatível hoje com a função que vou desempenhar. Saúde é coisa muito séria, vou me dedicar exclusivamente a isso. Estudei para ser médico e vou voltar para onde nunca deveria ter saído”, afirma Pedro Alcântara sobre Juazeiro, cidade onde nasceu e vai atuar.

Ao falar sobre a motivação para se inscrever no programa, Alcântara destaca questões sociais, além de aspectos pessoais. “Sou aluno de escola pública, quando militava na medicina tinha consultório na periferia da cidade, porque é uma forma de retornar para a população o que foi investido em mim. A qualidade de vida em Juazeiro também pesou, minha esposa e filhos vivem lá”, diz.

Alcântara diz que já começou a atuar em uma unidade do Programa Saúde da Família (PSF) no bairro Alagadiço, região carente de Juazeiro. Durante três dias de trabalho, ele afirma que atendeu 86 pacientes. Aos 60 anos, ele possui formação em ginecologia, mastologia e obstetrícia. “O salário é o que já foi anunciado, R$ 10 mil, menos do que ganho na Secretaria. Mas lá em casa todo mundo trabalha, não estou preocupado”, comenta sobre a redução na remuneração. Atualmente, o chefe de gabinete afirma que recebe pouco mais de R$ 5 mil pelo Governo do Estado, valor dobrado pela Condição Especial de Trabalho (CET), que tem direito. “Meu prejuízo é de cerca de R$ 600, sem contar que pelo Estado eu teria possibilidade de correção nos valores no próximo ano”, explica.

Política
“Dizem que a gente entra na política por causa dos amigos e não sai por causa dos inimigos”, brinca Pedro Alcântara a respeito do seu vínculo com a política. O gestor garante que a nova função que vai assumir não está associada a estratégias políticas e diz que não se preocupa com as interpretações que possam surgir por sua decisão.

“Minha política já tem quem faça por mim, estou despreocupado. Sempre fui político, mas aposto no meu filho, que está começando, é presidente da Câmara em Juazeiro. Também não fecho as portas para a política, depende da convocação”, conclui.

Mais Médicos
Foram selecionados 1.753 médicos com diplomas de universidades brasileiras na primeira rodada do processo seletivo, para atuar em 626 municípios. Do número total de médicos, 74% foram direcionados para a cidade que era a primeira opção entre as seis que poderiam ser escolhidas, por ordem de prioridade. Já os outros 232 profissionais vão poder atuar na cidade que foi a segunda opção.

O Ministério da Saúde informa que, do total de cidades, 375 estão em regiões de extrema pobreza, 159 em regiões metropolitanas, 68 estão em um grupo de 100 cidades com mais de 80 mil habitantes de maior vulnerabilidade social e 24 são capitais. Foram atendidos ainda 23 distritos sanitários indígenas.

As informações são do G1/BA