Juazeiro – Produtores do Salitre comemoram safra recorde de cebola

    producaocebolaProdutores do perímetro de irrigação Salitre – gerido pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e localizado no município de Juazeiro, no norte da Bahia – já começaram a comemorar os primeiros resultados da safra de cebola de 2013, cujo plantio foi feito no início do ano com o objetivo de atender às demandas dos mercados consumidores das regiões norte e nordeste, castigadas pela seca, e sul e sudeste.

    A estimativa é que a safra atinja 13,6 mil toneladas de cebola colhida no perímetro, o dobro do resultado do ano passado, que foi de aproximadamente 6,7 mil toneladas. Até o momento, mais de 7,7 mil toneladas de cebolas branca e roxa já foram colhidas, numa área plantada de 212,7 hectares – mas uma área plantada ainda maior, de 374 hectares, está esperando sua vez de passar pela colheita. Segundo o engenheiro agrônomo Fernando José Bruno de Faria Neto, especialista em irrigação e drenagem, no nordeste a cebola é cultivada durante todo o ano, mas a melhor época de semeadura para se obter os melhores preços é no período de janeiro a março.

    Quanto aos resultados obtidos no perímetro, o engenheiro observa que “a alta produtividade de cebola no Salitre se deve à fertilidade do solo e ao uso de tecnologia de ponta. Nós temos alta tecnologia em irrigação, utilizando o sistema de gotejamento, ficando a eficiência em torno de 95%. Além disso, temos a tecnologia do plantio direto, feito por máquina, que possibilita uma densidade de plantio maior que o sistema convencional do transplantio, feito com o uso de mudas já germinadas, que são colocadas manualmente uma a uma na terra”, diz.

    Outra característica que distingue os dois métodos de plantio é que, no sistema automatizado, a produtividade naquela área é de 100 toneladas por hectares, e no transplantio ela cai para 60 toneladas por hectare, podendo chegar até a 80 toneladas por hectare, no caso de produtores mais experientes – mas mesmo assim esses números estão acima da média da região.

    Ascom Codevasf Fotos: Divulgação/Codevasf