Juiz condena dono de burro a pagar quase R$ 20 mil de indenização após animal morder a traseira de carro de luxo

Um tribunal da cidade alemã de Giessen considerou um burro culpado de morder e danificar a traseira de um carro esportivo e sentenciou, nesta quinta-feira, (28/09) seu dono a pagar 5.800 euros pelos danos.

O suposto ataque ao carro aconteceu em setembro do ano passado, em um campo nas proximidades de Giessen. Markus Zahn estava dirigindo sua luxuosa McLaren 650S Spyder quando decidiu fazer um retorno.

Foi então que o motorista notou Vitus – como é chamado o burro – no retrovisor. O animal teria mordido duas vezes a parte de trás do veículo. Uma testemunha – colega de trabalho do dono do carro – confirmou no tribunal que o burro se esticou para fora da cerca para alcançar o carro.

Zahn decidiu processar o dono do animal depois que a seguradora do dono do burro não acreditou na versão e se dispôs a pagar apenas parte do estrago. O dono do animal se negou a pagar o restante dos custos, afirmando que o motorista deveria ter manobrado em outro local.

Na época, o caso provocou manchetes irônicas na imprensa. Em um comunicado, a própria polícia ironizou, afirmando que o animal poderia ter confundido o carro – de cor laranja – com uma cenoura gigante.

40734768 303
Foto reprodução

O próprio dono do carro disse compreender que o animal não tem culpa e que ele esperava a completa restituição do conserto pela seguradora.

donkey mclaren
Foto reprodução

A polícia levou o fato na esportiva, escrevendo em seu comunicado: “As circunstâncias do delito ainda não são claras. Não foi possível tirar [do burro] mais de um i-a.”

mc
Foto reprodução

Também o juiz que tratou do curioso caso foi irônico ao perguntar ao dono do carro com um piscar de olhos: “Você sabia que um burro perigoso está ameaçando esta área?”, referindo-se ao fato de que Vitus é acusado de já ter mordido um carro em outra circunstância.

40734756 401
Foto reprodução

O que não foi provado em tribunal é se o carro esportivo já estava arranhado antes do “ataque” do burro. O proprietário garante que a pintura do veículo estava impecável.

Fontes: RW/DW/dpa