Juiz determina soltura de menores suspeitos de estupro coletivo no Piauí

A Justiça do Piauí determinou a soltura de quatro adolescentes suspeitos de participação num estupro coletivo contra uma jovem de 17 anos no município de Bom Jesus (a 732 km de Teresina). Os menores, que têm entre 15 e 17 anos, foram liberados na quinta-feira (26). Outro rapaz, de 18 anos, foi encaminhado ao presídio da cidade.

001

O crime ocorreu na última sexta-feira (20), no mesmo dia que outro estupro coletivo foi registrado no Rio de Janeiro e quase um ano depois de outro caso do gênero ter ocorrido no Piauí.

Segundo a polícia de Bom Jesus, a vítima foi encontrada seminua, em coma alcoólico e amordaçada com a própria roupa, numa construção no centro da cidade, com sinais de violência. Sua boca tinha isopor e havia sido amarrada para evitar que a jovem gritasse.

A decisão de colocar em liberdade os quatro menores é do juiz Heliomar Rios Ferreira, de Bom Jesus. Na sentença, o magistrado afirma que os adolescentes têm bons antecedentes e que a soltura não irá prejudicar o processo. Ele afirma ainda que a perícia comprovou a conjunção carnal, mas não se houve violência sexual.

INTIMAÇÃO

Segundo o juiz, a vítima, em depoimento, não acusou de forma clara os quatro menores. Ferreira intimou os quatro adolescentes para audiência na próxima quarta-feira (1º).

Em depoimento à polícia, os adolescentes negam participação no estupro e afirmam que apenas viram o jovem de 18 anos fazendo sexo com a menina.

O delegado Aldely Fontineli de Sousa, que investiga o crime, disse que todos os menores deram a mesma versão, e que há indícios de que combinaram depoimentos. “Todos eles se conheciam e acharam normal assistirem ao maior de idade tendo relações sexuais com a garota desacordada”, disse o delegado à Folha.

Os adolescentes afirmaram que frequentavam o lugar para apreciar a paisagem da cidade e que a menor bebeu meio litro de cachaça. O delegado disse que o rapaz de 18 anos confessou que teve relações sexuais, mas negou o uso de violência. Também se disse arrependido. E segundo ele, os outros quatro também fizeram sexo oral com a jovem.

De alta médica desde o último domingo (22), a garota está tendo acompanhamento psicológico. A tia da vítima contou à Folha que a adolescente está com crise nervosa e com dificuldade de dormir.

“Ontem, ela acordou gritando, se debatendo em pânico e dizendo que os criminosos estavam no quarto dela. Estamos tentando fazer com que ela, aos poucos, volte à vida normal”, disse a tia, que pediu para não ser identificada.

CASTELO

É o segundo crime do gênero registrado em um ano no Piauí. Em 27 de maio do ano passado, quatro adolescentes sofreram estupro e foram jogadas de um penhasco de mais de 10 metros no município de Castelo do Piauí.
Elas foram atacadas por cinco homens. Um das vítimas, Danielly Rodrigues Feitosa, 17, morreu após passar dez dias internada.

Com informações da Folha