Justiça decreta prisão preventiva de suspeito de esquartejar jovem de Retirolândia

    40429-2O Juiz Gustavo Hungria decretou a prisão preventiva de Paulo Sérgio Carvalho Luís Filho, conhecido como Paulo Sansão. Ele está sendo procurando pela polícia em Feira de Santana e em outras cidades.

    Paulo é suspeito de matar o jovem Saimo Lima da Silva, de 31 anos, natural de Retirolândia que teve o corpo esquartejado e colocado em um saco plástico, dentro do banheiro de uma lan house, no bairro Santa Mônica.

    A prisão preventiva foi representada pelo delegado Giuvan Franca Junior, titular da Delegacia de Homicídios (DH), após a localização do corpo, e foi concedida pela Justiça desde a última quinta-feira (30).

    Em entrevista ao Acorda Cidade, o delegado declarou que os investigadores já conseguiram novas informações sobre o caso, mas vai mantê-las em sigilo, para não atrapalhar as investigações.

    O corpo de Saimo foi encontrado na manhã de 28 de maio, por policiais civis da 1ª Delegacia, durante a investigação do desaparecimento da vítima. A mãe dele, Tereza Gonçalves Lima, registrou uma queixa do sumiço do filho, que não dava notícias desde o dia 23, e informou a localização da lan house aos policiais. Segundo ela, Saimo sempre saía de casa por volta do meio-dia e retornava às 3 da manhã.

    Investigações

    A Delegacia de Homicídios está apurando o crime, inicialmente com duas linhas de investigação: seita religiosa ou crime passional.

    Segundo o delegado Geuvan Franca, titular da DH, ao abrir arquivos dos computadores, notebooks e pen drives da lan house, os investigadores encontraram informações sobre uma seita satânica, localizada no estado do Espírito Santo. A partir destas informações, a polícia levantou a hipótese da relação do crime com um ritual religioso, por conta da crueldade com que o assassinato foi praticado.

    Em relação à suspeita de crime passional, o delegado informou que essa linha de investigação foi seguida após o depoimento de uma pessoa que conhecia o suspeito.

    Com informações do repórter Aldo Matos do programa Acorda Cidade