Lídice confirma possibilidade de disputar governo e diz que PT usa ‘truque’ ao antecipar debate

    02a4d999e92fa173d0a47cd22854e8b8A senadora Lídice da Mata (PSB) declarou a possibilidade de se lançar candidata ao governo da Bahia, caso o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), decida se lançar candidato à Presidência da República. “É possível. Essa é a nossa posição desde o início”, a confirmação foi feita na manhã desta segunda-feira, durante entrevista à Rádio Metrópole. Segundo Lídice, a movimentação de Campos indica que ele deve disputar o cargo eletivo em 2014, mas ao mesmo tempo é uma prevenção a estratégia de polarizar o debate eleitoral. “Eduardo tem se movimentado no sentido de construir a sua candidatura para presidente. Não sei se ele será, não posso afirmar isso, até porque nós estamos um pouco distante desse período eleitoral. A candidatura de Eduardo surge como a oxigenação da política brasileira. O PT tem insistido na campanha plebiscitária e, nacionalmente, todas as vezes nós tivemos segundo turno. Essa tentativa de eleição plebiscitária é um resquício autoritário. É uma estratégia eleitoral que quer se dizer eficiente, mas que retira o componente democrático”.

    Lídice também criticou a postura do PT de querer antecipar o processo eleitoral, forçando a definição do candidato a sucessão estadual até o mês de agosto. Segundo ela, esse tipo de estratégia é uma estratégia para que o partido possa garantir a cabeça de chapa, mas que prejudica a governabilidade de Jaques Wagner. “Com esse posicionamento do PT de decidir candidato até agosto, de iniciar o processo de disputa interna, você enfraquece o governador que está em exercício. Esse movimento do PT atrapalha e muito. Eu não quero viver o certo truque que existe nisso. O PT briga na base, no embate um xinga o outro, sai com isso muito desgastado para sociedade e aí vira para a base diz que tem que ser o candidato do PT porque já houve esse desgaste, como aconteceu outras vezes. Nós estamos preparados também para, na medida em que o PT precipite, o PSB continuará a organizar o seu caminho”, criticou.