Lista dos bandidos mais perigosos da Bahia ganha 7 novos integrantes

Sete criminosos foram inseridos no Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública da Bahia, uma ferramenta lúdica criada pelo órgão, na manhã desta quinta-feira (13/12). A lista fecha o ano com 48 cartas alteradas, nos quatro naipes, e apresenta suspeitos que atuam em Salvador, Região Metropolitana e Interior do Estado.

Procurado pelo latrocínio (roubo seguido de morte) do professor universitário Danilo Fortuna Mendes de Souza, ocorrido em setembro deste ano, no Rio Vermelho, Anselmo Santos da Conceição, o “Sel”, “Chico”, “Seu Barriga” ou “Negão”, foi inserido no baralho como o novo “Rei de Espadas”. Ele substitui Edson Valdir Souza Silva.

Foto: Divulgação/SSP-BA

Mateus de Jesus Santos, conhecido como “Bolinho”, procurado por homicídio, entra como o novo “Quatro de Espadas” no lugar de Vagney dos Santos Aquino ou “Vaguinho”. “Bolinho” atua na região de Cajazeiras.

Foto: Divulgação/SSP-BA

Segunda maior carta modificada, o “Valete de Copas” é de Daniel dos Santos Silva, o “Wolverine”, foragido de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador, por homicídio. Wolverine substitui Eduardo de Jesus Evangelista.

Foto: Divulgação/SSP-BA

Ainda no naipe de Copas, o Seis expõe o homicida Tiago de Souza Pinto, o “Manjare” ou “Thiaguinho”, do bairro Dom Avelar. Manjare substitui Marivan Elias da Silva, o “Quila”.

Foto: Divulgação/SSP-BA

Após a prisão, em novembro no Espirito Santo, de Eldo Ferreira Batista, o “Nove de Ouros” dá lugar a Anderson Vieira Nunes dos Santos, chamado de “Baê”. Procurado por homicídio qualificado, ele é da região de Canabrava, bairro da capital.

Foto: Divulgação/SSP-BA

Também investigado por homicídio qualificado, Diego Freitas Sacramento, o brabo, está na posição de “Nove de Paus” e muda Rivandeck Correia Pereira.

Foto: Divulgação/SSP-BA

Já o “Três de Paus” estampa o rosto do traficante Welington de Jesus Santos, ou “Caveirinha”, de Periperi, Subúrbio Ferroviário.

Foto: Divulgação/SSP-BA

Através do “Baralho do Crime”, a população pode reconhecer os rostos dos criminosos mais perigosos do estado e contribuir para suas capturas. As denúncias podem ser transmitidas, de forma sigilosa, através do Diques Denúncia 3235-0000 (capital) e 181 (interior do estado).

....