“A máscara caiu”, diz deputado baiano sobre o programa Mais Médicos

capO deputado federal Luiz de Deus (DEM/BA), que é médico por formação, tem acompanhado de perto o drama da médica cubana, que está abrigada desde ontem, terça-feira (4), na liderança do Democratas na Câmara. Ramona Matos Rodriguez estava trabalhando, através do Mais médicos, na cidade de Pacajá, no Pará, e decidiu ir para Brasília pedir ajuda aos deputados de oposição por discordar das condições de trabalho do programa.

A médica se sentiu enganada ao saber que o valor mensal recebido por ela de US$ 400 – cerca de R$ 960 – correspondia a menos dos R$ 10 mil anunciados pelo governo brasileiro. Além disso, ela desvendou o verdadeiro esquema de contratação dos médicos cubanos ao revelar que esta foi intermediada pela Sociedade Mercantil Cubana Comercializadora de Serviços Médicos Cubanos S.A., e não pela Organização Panamericana da Saúde (OPAS), conforme havia sido divulgado pelo Governo Federal.

“As revelações sobre as péssimas condições de trabalho dos médicos estrangeiros não são novidade. Desde o início dos debates sobre o projeto, eu alertei sobre isso. O mais grave é o fato novo e que foi escondido do parlamento e de todos os brasileiros, de que a contratação não se deu através da Organização Panamericana da Saúde. Isso já coloca em cheque a lisura do processo. A máscara caiu!”, declarou o parlamentar baiano.

Ramona buscou o apoio dos deputados do Democratas após ser informada que a Polícia Federal estava atrás dela. Ela teme por sua segurança e de sua família que está em Cuba, e já esteve na Embaixada dos Estados Unidos para pedir o visto norte-americano.

Fonte: ASCOM deputado Luiz de Deus (DEM)