MEC autoriza cursos de medicina em seis cidades do interior baiano

medicinajnO Ministério da Educação autorizou a criação de cursos de graduação em medicina em instituições particulares de 49 municípios brasileiros. A relação foi divulgada na edição de sexta-feira (20) do “Diário Oficial da União”. No início do mês, uma lista parcial com 42 cidades foi divulgada e, após análise de recursos, o MEC aceitou o pedido de outros sete municípios. Outros 65 pedidos acabaram indeferidos pelo ministério, segundo a assessoria de imprensa da pasta.

A lista de cidades que, a partir de 2014, entrarão no processo de abertura de novos cursos de medicina, estão em 15 estados:

Bahia: Alagoinhas, Eunápolis, Guanambi, Itabuna, Jacobina e Juazeiro
Ceará: Crato
Espírito Santo: Cachoeiro de Itapemirim
Goiás: Aparecida de Goiânia
Maranhão: Bacabal
Minas Gerais: Contagem, Muriaé, Passos, Poços de Caldas e Sete Lagoas
Pará: Ananindeua e Tucuruí
Pernambuco: Jaboatão dos Guararapes
Piauí: Picos
Paraná: Campo Mourão, Guarapuava, Pato Branco e Umuarama
Rio de Janeiro: Angra dos Reies, Itaboraí e Três Rios
Rio Grande do Sul: Erechim, Ijuí, Novo Hamburgo e São Leopoldo
Rondônia: Vilhena
Santa Catarina: Jaraguá do Sul
São Paulo: Araçatuba, Araras, Assis, Bauru, Cubatão, Guarujá, Guarulhos, Indaiatuba, Jaú, Limeira, Mauá, Osasco, Pindamonhangaba, Piracicaba, Rio Claro, São Bernardo do Campo e São José dos Campos

De acordo com o MEC, no início do próximo ano, esses municípios serão visitados por uma comissão de especialistas encarregada de verificar a estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde existentes, além das propostas de investimentos no Sistema Único de Saúde (SUS) apresentadas pelas instituições de ensino interessadas em abris or cursos.

A assessoria de imprensa do ministério estima que essas instituições criem cerca de 3.500 novas vagas de medicina.

Novos cursos nas federais
No dia 12, o MEC também divulgou a criação de 560 novas vagas na graduação de medcina em nove campi de sete universidades federais do país. A maioria das vagas são para instituições federais de ensino superior do Maranhão e de Minas Gerais (160 vagas em cada estado). Veja as universidades e o número de vagas:

UFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
60 vagas no campus de Diamantina (MG).
A universidade tem uma Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde, mas não oferece curso de medicina.

UFSJ – Universidade Federal de São João Del-Rei
40 vagas no campus de São João Del-Rei (MG).
A universidade já tem um curso de medicina em Divinópolis com 60 vagas.

Unifal – Universidade Federal de Alfenas
60 vagas no campus de Alfenas (MG)
A universidade conta com um curso de graduação em biomedicina, com 40 vagas.

UFMA – Universidade Federal do Maranhão
80 vagas no campus de Imperatriz (MA)
80 vaga no campus de Pinheiro (MA)
A universidade conta com um curso de medicina no campus de São Luís.

UFMT – Universidade Federal do Mato Grosso
60 vagas no campus de Sinop (MT)
40 vagas no campus de Rondonópolis (MT)
A universidade tem um curso de medicina com 80 vagas no campus de Cuiabá.

UFRB – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
60 vagas no campus de Santo Antônio de Jesus (BA).
A universidade já tem um curso de medicina neste campus com 60 vagas.

UFPE – Universidade Federal de Pernambuco
80 vagas no campus de Caruaru (PE)
A universidade tem curso de graduação em medicina no Recife com 140 vagas.

A iniciativa segue o objetivo da lei do programa Mais Médicos sancionada pela presidente Dilma Rousseff que, entre outras coisas, prevê a criação de 11.447 vagas em faculdades de medicina até 2017.

Fonte: G1