Médico quer criação de “licença menstrual”; saiba mais

medicoVisando reduzir o sofrimento de algumas mulheres durante o período menstrual, um médico britânico acredita que elas devem ter direito a uma licença.

Para o obstetra e ginecologista Gedis Grudzinskas, a “licença menstrual” aumentaria a motivação e a produtividade das mulheres. “Algumas mulheres sentem ofensivamente a menstruação. Ir ao trabalho é uma luta e elas se sentem péssimas. Durante esse período, a maioria das mulheres sente desconforto psicológico e físico”, esclareceu em entrevista ao Daily Mail. Em alguns países da Ásia, como Japão e Indonésia, a licença menstrual já é reconhecida. No Canadá, a possibilidade de implantação já é discutida. Grudzinskas defende que a licença seja de um a três dias por mês.

No entanto, defensores dos direitos humanos são contra a ideia, por acreditarem que existem outras formas de lidar com o problema, além de se tornar um constrangimento e exposição desnecessária para as mulheres.