Médicos do Samu fazem paralisação de 24 horas em Salvador

    samupassosOs médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) decretaram paralisação de 24 horas na manhã desta quinta-feira (4). O atendimento do serviço está restrito às “ocorrências vermelhas”, casos considerados de risco de morte.

    De acordo com o médico Franscisco Magalhães, presidente do Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindimed), a revisão salarial é a principal reinvindicação da categoria.

    “Nossa principal questão é a salarial. Um médico que trabalha no Samu em Salvador tem o salário mais baixo do estado. Além disso, tem um sério problema de evasão desses profisionais. A prefeitura ainda não se posicionou sobre a data de uma nova negociação”, esclarece. Ainda segundo Magalhães, o serviço, em Salvador, opera com 64 médicos, mas deveria funcionar, com um  mínimo de 140. Magalhães disse ainda que a população pode procurar os postos de saúde dos bairros enquanto dura a paralisação.

    Segundo  Abelardo de Menezes,  presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb), a situação de funcionamento do Samu em Salvador é preocupante.

    “Esse serviço não pode continuar da forma que está. Esses médicos são uns verdadeiros heróis para a população de Salvador. O poder municipal precisa fazer um concurso público com planos de cargos e salários eficientes. É preciso oferecer às pessoas um serviço de qualidade”, explica.

    A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio da assessoria, informou que nas duas reuniões realizadas com a categoria, nos dias 19 e 27 de março, foi anunciado o pagamento da insalubridade a partir do dia 7 de abril para os 27 profissionais que não recebiam o beneficio. Ainda segundo a nota, devem ser investidos R$ 700 mil reais em melhorias na infraestrutura e que até o final de julho. A Secretaria disse ainda que os profissionais do Samu estão inseridos no Plano de Cargos e Salários que entrou em vigor em janeiro de 2011 e que  também estuda a possibilidade de contratação de novos profissionais.

    G1/BA