Menino morto durante estupro em Salvador foi atraído por passeio no shopping

9j4isbefp0_86uix09xg0_fileO marceneiro Pedro Damião Cruz de Sena, de 41 anos, que estuprou e matou o menino Janderson dos Santos Mota, de 6 anos, no último dia (14), no bairro de Pernambués, na capital baiana, confessou ter atraído o garoto com um convite para o shopping.

Na delegacia, Sena afirmou ter convidado o menino para passear em um shopping, onde comprariam roupas. Com a desculpa de que ele e o garoto precisariam tomar banho antes de ir para o passeio, ele levou o garoto para a residência que havia alugado quatro dias antes do crime no bairro de Pernambués.

Dentro da casa, o acusado pediu ao menino que tirasse a roupa para tomar banho e, sobre efeito de um solvente que havia inalado momentos antes, segurou a criança pelo pescoço e a violentou. Ele afirmou ainda que estuprou e sufocou o garoto e só soltou quando percebeu que a criança já não se mexia mais. Pedro disse que dormiu ao lado do corpo da vítima.

O corpo do garoto foi encontrado, na sexta-feira (18), enrolado em um lençol, depois que alguns moradores do local sentiram um forte odor e invadiram a casa.

Foragido do Hospital de Custodia e Tratamento de São Paulo, onde cumpria pena por ter estuprado e matado um garoto de 9 anos, em 2004,  Sena tinha um mandado de prisão em aberto e estava escondido em Salvador, há um ano.

De acordo com a delegada da 2ª DH/Central (Delegacia de Homicídios), Jamila Cidade, com prisão decretada pela 1ª Vara do 2ª Juízo, pelo estupro e assassinato de Janderson, o marceneiro fugiu para Itabuna um dia depois de ter cometido o crime.  Pedro será encaminhado ao sistema prisional onde responderá pelo crime de estupro de vulnerável com agravante de morte, podendo cumprir pena de 12 a 30 anos.

O criminoso foi capturado por policiais militares, em Itabuna, na quarta-feira (23). (R7/BA)