Mesmo com chuva e medo de atos, baianos assistem ao 7 de Setembro

criancaO desfile do 7 de Setembro foi marcado por chuva e pequenos protestos na manhã deste sábado (7), em Salvador. Apesar do tempo instável, os baianos foram conferir o desfile cívico e militar realizado no bairro do Campo Grande, no centro da capital.

A doméstica Valdirene Santos, de 33 anos, levou as quatro filhas para acompanhar a festa em comemoração aos 191 anos de Independência do Brasil. “Chegamos pouco depois das 9h, de táxi, e já tinha começado. Esta é a segunda vez que eu venho para o desfile para trazer minhas quatro filhas. Venho mais por elas mesmo, mas também gosto, apesar de estar com receio por causa dos protestos”, revela.

O clima de tensão por causa da realização de protestos não impediu que Adilson Souza Lima, de 27 anos, fosse cumprir o ofício que exerce há 20 anos. Para ele, o 7 de Setembro  também é uma oportunidade para ganhar dinheiro e, há cerca de 12 anos, ele vende pipoca na festa. “Participo sempre do desfile vendendo pipoca. Hoje está devagar o movimento, por causa da chuva e também dos protestos. O pessoal fica com medo, mas dá pra sobreviver com o lucro que tenho aqui”, conta o vendedor.

protesto-pfPara Moisés Sancho, de 1 ano e sete meses, o primeiro desfile foi no ano passado, quando participou da festa vestido de soldado do Exército. Este ano, pela segunda vez, o garoto foi fantasiado de policial camuflado. Morador de Alto de Coutos, o pai, Márcio da Silva saiu do subúrbio ferroviário de Salvador para prestigiar a festa. “Sempre tive o sonho de trazer meu filho para o desfile. Sempre fantasiado, em homenagem à nossa historia”, diz.

Entre a multidão que acompanhou os desfiles em Salvador, estava Maria José, que há oito anos assiste às apresentações do 7 de Setembro. Ela conta que uma de suas filhas serve na Marinha e a outra estuda no Colégio Militar. “Mesmo com chuva, acordei cedo para estar aqui, saí da Pituba para assistir às minhas duas filhas desfilarem”, afirma.

Desfile
Mesmo com a chuva forte que cai na capital baiana na manhã deste sábado (7), feriado nacional da Independência, às 8h já havia concentração de militares e populares na região do Campo Grande, centro da cidade.

IMG_1378577107Autoridades como o governador Jaques Wagner e o prefeito ACM Neto participaram do hasteamento da bandeira, que antecedeu o desfile cívico-militar, que seguiu pela Avenida Sete de Setembro. O trânsito foi interrompido na região.

Um grupo de policiais federais compareceu à região do Campo Grande para protestar contra a corrupção. Com o grito “Polícia Federal contra a corrupção, Polícia Federal, orgulho da nação”, eles usaram narizes de palhaço e faixas no ato. Na última quinta-feira (5), a categoria paralisou as atividades em todo o estado. A paralisação é para chamar atenção para as condições de trabalho da categoria e necessidade de reforço na quantidade de policiais.

Há 19 anos, o Grito dos Excluídos sai pelas ruas do centro da cidade depois das comemorações pela Independência. A manifestação popular é composta por entidades, grupos religiosos e movimentos sociais. Depois da série de manifestações que ocorreram no país este ano, o governador Jaques Wagner afirmou em entrevista que esse 7 de Setembro tem um significado diferente.

“Tem porque, é claro, todo mundo se preocupou para que esse 7 de Setembro pudesse ser a data maior do Brasil, que corresse tudo bem, mas eu acho até que tem um  tempero de democracia. Ou seja, a independência significa nossa luta para não sermos tutelados por ninguém. O fato de ter havido o movimento de rua mostra que esse espírito de liberdade ainda existe, é a independência do povo brasileiro, onde as pessoas se expressam e creio que fortalece a democracia”, diz.

Ordem do desfile
Os primeiros a desfilar foram os ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira, seguidos pela Marinha, Exército, Força Aérea Brasileira, Polícia Militar, Guarda Municipal.

Logo depois, foi a vez dos grupos civis, escolas municipais, estaduais, além de organizações não governamentais (ONGs).

As informações são do G1/BA