Mulher grávida é condenada a pena maior que de réus da Lava Jato por roubar ovos de Páscoa em Supermercado

gravida cadeaA Defensoria Pública de São Paulo entrou com uma ação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para pedir a anulação da sentença de uma mulher que roubou ovos de Páscoa em um supermercado da cidade, em 2015.

Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, a mulher estava grávida quando recebeu a sentença e foi condenada pelo Tribunal de Justiça do município (TJ-SP) a cumprir três anos e dois meses de prisão em regime fechado – pena que chega a ser maior do que de réus da Lava Jato.

Um exemplo é o executivo João Procópio Junqueira, que foi sentenciado a dois anos e seis meses de prisão por lavagem de dinheiro.